WWE Monday Night RAW de 26 de Janeiro de 2015

Em virtude de uma tempestade que assola a cidade onde aconteceria o show, este teve de ser cancelado e a WWE teve de improvisar e levar a cabo uma edição especial do RAW com os melhores momentos do Royal Rumble e ainda algumas entrevistas em directo no estúdio

WWE PPV Royal Rumble 2015

A edição deste ano do Royal Rumble conta com o tradicional Royal Rumble Match onde 30 lutadores batalham por uma oportunidade pelo WWE Title que também será defendido num Triple Threat Match no qual Brock Lesnar defende o título contra John Cena e Seth Rollins

WWE Smackdown de 22 de Janeiro de 2015

O Smackdown desta semana é o último show antes do PPV Royal Rumble e em destaque no show está o regresso aos lutadores "despedidos" da WWE e com a The Authority a lhes lançar um desafio. No main-event do show, Daniel Bryan enfrenta Kane e com o spot de Bryan na Rumble em jogo.

WWE NXT de 21 de Janeiro de 2015

O episódio desta semana do NXT tem como destaque o anúncio de um torneio para definir o novo contender ao título do NXT na posse de Sami Zayn. Os primeiros combates do torneio colocam Finn Balor contra Curtis Axel e Hideo Itami contra Tyler Breeze.

TNA Impact Wrestling de 23 de Janeiro de 2015

O Impact Wrestling desta semana tem como destaque o combate feast or fired match e com a revelação do conteúdo das malas no final do show. Bobby Lashley exige que MVP lhe devolva o seu título e como tal os dois colidem. Gail Kim bate-se contra Havok e James Storm enfrenta Matt Hardy.

«

domingo, 29 de março de 2015

Wrestlemania 31 - TRANSMISSÃO AO VIVO


Hoje acontece o maior evento de wrestling do ano, a Wrestlemania! A liderar a trigésima primeira edição do evento está a defesa do título da WWE por parte de Brock Lesnar contra Roman Reigns. Sting faz história e tem o seu primeiro e quem sabe último combate na WWE ao enfrentar Triple H. Undertaker volta ao seu palco de eleição e enfrenta Bray Wyatt. O card é vasto e com vários combates em destaque como é tradição deste grande evento....

WN Apostas 2015 - Wrestlemania 31


A nova temporada do WN Apostas continua com um dos maiores PPV's na história da WWE chamada Wrestlemania e por ser sem dúvida um dos maiores espetáculos que a WWE proporciona todos os anos, este será o PPV onde poderão acumular uma boa quantidade de pontos (especialmente na categoria do WWE Championship), pois em jogo neste PPV estão 700 pontos. Façam as vossas apostas e habilitem-se a um prémio no final desta temporada...

WWE PPV: Wrestlemania 31 - Antevisão do Fórum do Pro Wrestling


Hoje acontece o maior evento de wrestling do ano, a Wrestlemania! A liderar a trigésima primeira edição do evento está a defesa do título da WWE por parte de Brock Lesnar contra Roman Reigns. Sting faz história e tem o seu primeiro e quem sabe último combate na WWE ao enfrentar Triple H. Undertaker volta ao seu palco de eleição e enfrenta Bray Wyatt. O card é vasto e com vários combates em destaque como é tradição deste grande evento....

WWE Hall Of Fame 2015 - VIDEOS


Na noite antes da Wrestlemania acontece uma das maiores cerimónias para homenagear todos aqueles que já passaram e deram o seu contributo à WWE. Estamos a falar do WWE Hall Of Fame, onde como o principal destaque a ser introduzido na classe de 2015 é o "Macho Man" Randy Savage (um dos lutadores que já há muito merecia estar neste lugar).....

Hoje acontece a trigésima primeira Wrestlemania: tudo o que você precisa saber sobre o evento


Chegamos ao dia do ano que todo fã de wrestling almeja: a Wrestlemania. O evento com maior dimensão da luta-livre mundial chega a sua edição 31 repleto de rumores e notícias a serem arrazoadas nos últimos momentos antes da sineta inicial.

sábado, 28 de março de 2015

Qual é o Nome? #2 - Wrestlemania 30 de Sasha Grey


Btaker22: @AnónimosDoWN Just like Jericho uses to say these days....The better men won, it's time to move on...

Cell: Olha, spawnaste a conversa no Skype... @AnónimosDoWN? Estás a mandar para todos, através de uma conta? What?

Btaker22: Sim! A Nikki e a Brie também têm um twitter (@BellaTwins) e os anónimos do Wrestling Notícias funcionam da mesma forma, porque eles são todos como uma família de irmãos, e se calhar como não têm talento, também devem pensar que este é sexualmente transmissível...

Cell: Ao menos são Bellas... Eu também quero ser uma Bella...

Btaker22: Sim, claro...afinal "Everyone wants to be a Bella Twin!", como as gémeas dizem. Mas a verdade é que nós não estamos conformados como o Jericho, e estamos aqui para dar a nossa opinião sobre a grande Wrestlemania 30 do ano passado, numa altura em que nos aguarda a Wrestlemania 31 já amanhã!

Cell: Vamos falar do passado, porque tal como o Vince, 90% da IWC vive no passado! Bom, ao menos temos emprego... Bom, bora começar pelo kick-off, Tag Team Championship Fatal 4 Way, Usos, como campeões, Cesaro e Swagger, Los Matadores e RybAxel.


Btaker22: Foi um bom combate, fazendo uso de 4 das melhores tag teams que a WWE tinha o ano passado, com uma boa vitória dos Usos que realmente foram a melhor tag team desse ano. Tudo muito engraçado, mas vamos a ver e este ano levamos com a mesma dose. Não vai ser mau, mas vê-se que as ideias são limitadas na divisão tag team. De qualquer forma, acaba, e acabou por ser uma boa forma de começar o show para aquecer.

Cell: Sinceramente, pouco me lembro deste combate. Uma salada é sempre uma maneira boa e saudável de se começar a Mania. Lembro-me sim, que os Real Americans estavam a ter um push decente. Mas, mais tarde descobrimos que era apenas o Cesaro...

Btaker22: Pois é, os Real Americans foram uma boa equipa que a WWE nunca decidiu colocar os títulos de tag team, quando eles até mereciam, e se fosse para acontecer teria sido aí. Em vez disso, foram pelo push individual ao Cesaro. Tudo muito engraçado até aí, mas agora digo que sinceramente mais valia ter-se mantido os Real Americans. Acho que, podemos então já falar sobre a Andre The Giant Memorial Battle Royal, que teve a sua 1ª edição o ano passado...e a verdade é que ter o Cesaro como vencedor foi um grande momento, até chegarmos ao futuro, não foi? Afinal o homem é um "Professional" no ringue, mas tem o carisma de uma batata!


Cell: Foi algo "out of nowhere"! O Big Show era tido como o grande favorito (por ser sempre comparado ao Andre The Giant, tal como este ano). E, realmente, vimos um Hogan/Andre 2, com aquele Body Slam. Depois, o futuro com o Heyman (outro momento inesperado), parecia que era o caminho certo de Cesaro para o Main Event... PARECIA!

Btaker22: Eu para mim acho que a Andre The Giant Memorial Battle Royal foi uma excelente ideia que eles tiveram o ano passado por 3 razões: 1 - uma boa maneira de honrar uma grande lenda da WWE, 2 - uma boa estipulação para aproveitar e meter vários wrestlers que, de outra forma, não estariam no card, contudo merecem estar no grande show pelo trabalho que realizaram durante o ano e, 3 - teve um grande vencedor, pois era alguém que se esperava ser uma excelente aposta para o futuro, que foi o Cesaro, e isso confirmou-se com a aliança ao Heyman. Se esta não resultou, muita gente poderá culpar o booking, mas eu também culpo um bocado o próprio Cesaro, pois nunca me pareceu que tenha aproveitado o seu período com o Heyman para desenvolver uma sólida personagem que conectasse com o público. Só espero que este conceito, por não ter tido grandes frutos o ano passado, não seja estragado este ano, visto que até já atiraram a Battle Royal para o Kickoff do show...

Cell: Oh... mais uma salada... sabes, com Cards destes, um dia até fico vegetariano. Este combate realmente honra uma grande (huehuehue) lenda. E isso notou-se logo na RAW a seguir, ao partirem o troféu. Tal como o Bryan partiu a pá do Triple H. Conta-me de novo, Btaker, aquela fábula do bode a superar tudo e todos, na Wrestlemania 30.


Btaker22: Pois é, isto sim, é um dos momentos chave da Wrestlemania! E falamos de um combate que, se não foi o melhor do show, foi sem dúvida um dos melhores. Era, de certa forma, previsível o que ia acontecer com o Daniel Bryan na Wrestlemania 30, e a sua vitória contra o Triple H confirmou ainda mais aquilo que se adivinhava que ia acontecer no final do show. Mas foi uma história fantástica, e acho que o Daniel Bryan teve um caminho de sonho até à Wrestlemania nessa feud contra a Authority. O apoio dos fãs foi incrível para este underdog que era e continua a ser um dos faces mais over da companhia, e o próprio combate foi excelente. De notar também a grande entrada do Triple H, a aproveitar 3 grandes divas que hoje vemos a fazer grandes combates na NXT...

Cell: Uma entrada linda, um grande combate. Uma construção de feud muito boa, quase senti que a minha voz significava algo na WWE. E, realmente, o início do sonho de Bryan. Para não falar, que este combate teve a melhor preview de sempre, com o Triple H a dizer " At WrestleMania, I'm going to bury Daniel Bryan". Estou emocionado. Lindo.

Btaker22: True! Isso foi tão epic. A verdade é que o Triple H adora fazer os seus puns à IWC e aos seus termos, e isso foi um exemplo. Mas já voltaremos a falar do Daniel Bryan, porque primeiro temos que falar dos Shield! Quem foram os jobbers exatamente? Oh, you didn't know?


Cell: The New Old Corporate Age Outlaws, mais o Big Red Coffee Man, Kane. Combate para dar hype aos Shield. Job feito. The end. Próximo!

Btaker22: Yup, tens razão. O Shield estavam a ter um enorme push e esse combate de 2 minutos acabou por ser simplesmente para dizer o seguinte: Nós temos aqui esta equipa com 3 gajos muito talentosos que queremos que todos tenham futuro na WWE. The End. Tenho, ainda assim, de criticar a maneira como usaram os New Age Outlaws (especialmente) porque são para mim uma equipa lendária. Mas olha, agora o job está dado. Next! Espera lá...vem aí um momento grande da crónica! Tu convidaste uma pessoa não foi? :O

Cell: Sim! É uma das melhores amigas que tenho e, só agora, é que a pude trazer, porque antes ela não era PG...

Btaker22: Oh, como se esta crónica fosse PG alguma vez...bem, olha, eu nem sei de quem estás a falar, portanto vai chamá-la, porque já sei que me vais deixar sozinho como de costume. Vá lá que normalmente não é com uma gaja boa, se não poderia ficar nervoso...sou tímido.

Cell: Ok, eu vou chamá-la... mas apresenta-a como combinámos!

Btaker22: Err...mas nós não combinámos nada, eu já disse que nem sei....WOW WOW WOW...holy shit, SHUCKY DUCKY QUACK QUACK!!!


S. Grey: Acho que era para dizeres que eu meto o XXX na Wrestlemania... Sabes, eu já meti muita coisa na minha boca... e noutros sítios.

Btaker22: Realmente ele disse-me isso, mas para meter o XXX no stage da Wrestlemania eu pensei num arquitecto, num THE ARCHITECT! Sinceramente até cheguei a pensar que o Cell tinha arranjado o Seth Rollins para a nossa crónica...mas tu? Eu nem sei o que te dizer, estou em choque! Posso tocar nas mamas?

S. Grey: Talvez... Mas, pensava que tinha vindo cá para falar de wrestling...?

Btaker22: Tu falas de wrestling? Mind Blown...estava capaz de te fazer uma Powerbomb tipo Luke Harper que...you know...faz a taunt do Mind Blown...casa comigo por favor! Bem, que estou eu a dizer...claramente viste a Wrestlemania 30 o ano passado, e um dos combates que contou com melhor rivalidade, sendo até uma das melhores rivalidades do ano passado, foi o combate entre o Bray Wyatt e o John Cena. Que achaste do combate?


S. Grey: Achei muito físico, percebes? O Wyatt queria mostrar o verdadeiro John Cena ao mundo... mas falhou. Sabes, eu conheço uma faceta do John que poucos conhecem. Algo que se o Wyatt soubesse... podia aprender.

Btaker22: Ah conheces? Eu pensava que ele tinha andado envolvido era com a Kendra Lust, e não contigo. Anyways, se foi muito físico ou não, já não sei, mas que foi a rivalidade que pôs o Bray Wyatt no mapa, não tenho dúvidas. Foi com estas promos que as luzes do público apareceram. A vitória do Cena não enterrou o Wyatt como muita gente diz, acabou antes por elevá-lo, e dar a vitória ao "herói" como seria de esperar. Não foi aquele "hot topic" da Wrestlemania, mas para mim só houve coisas positivas desse combate, não concordas? Ah e repara no uso das minhas expressões "enterrar" e "hot"...eu às vezes sou mal entendido, mas isto chama-se flirting...

S. Grey: O Cell avisou-me que tu tentarias engatar-me. Que querido. A Kendra é uma grande amiga minha. Eu não tive nada a ver... Esses pirilampos, de que tu falas, é das coisas mais bonitas que já vi no wrestling. É uma imagem surreal. E também acho que não houve enterro. Notou-se, não foi? O Wyatt evoluiu muito com esse combate/feud. E, acho que até foi mais "hot-topic" do que tu dizes. O Wyatt, mais a família, tinham derrotado os Shield no PPV anterior. O Wyatt era uma ameaça séria.

Btaker22: Sem dúvida Sasha! Essa feud só trouxe coisas boas ao Bray e ajudou-o a desenvolver a sua personagem como nunca. Um grande combate, uma grande rivalidade e kudos também para a entrada do Wyatt que teve a participação da banda que toca a sua música. Bem, Sasha Grey, eu não aguento comentar mais combates contigo. Chama o Cell ou faz-me um blowjob...

S. Grey: Queres que chame o Cell e te faça um blowjob, ao mesmo tempo? Eu consigo! Sabes que a "spider walk" do Wyatt, fui eu que lhe ensinei, tenho grande elasticidade e atletismo. Mas pronto... obrigado, Btaker, pela companhia. És um bom amigo!

Btaker22: Claramente não sabes o significado da conjunção "ou", sua burra. Queres meter-me na friendzone? Olha eu não preciso de ti, hei-de arranjar uma atriz porno melhor que tu, e que não se reforme para ler livros a criancinhas!

*Btaker22 dá um murro em Sasha Grey e ela explode e transforma-se no Cell*

Btaker22: Cell, de onde vieste??? Estás bem?

Cell: UAU! De repente senti-me forte, tipo Reigns. Que aconteceu?

Btaker22: Sim, na verdade toda esta cena foi para te meter forte, ao mostrar aos leitores o tipo de convidados que tu consegues arranjar. Mas não te jogues aos leitores como o Reigns se jogou ao Kane, Big Show e Rollins naquele spot. Já estás forte o suficiente! E tens mesmo que ser forte, porque eu não sei se consigo...está na altura de falarmos sobre o fim da streak da maior lenda do wrestling, o nosso wrestler favorito e um dos maiores momentos, não só da Wrestlemania 30, mas da história do wrestling...


Cell: Um dos momentos mais épicos e tristes a que eu já assisti. Acho que a reacção do público foi brutal. O combate em si foi bom, mas podia ter sido muito melhor se o Undertaker estivesse melhor de saúde. E foi neste combate que a Beast, a verdadeira besta nasceu.

Btaker22: Undertaker vs. Brock Lesnar foi realmente algo que nunca ninguém se vai esquecer. A feud parecia ter o build normal que dariam sempre a um combate do Brock Lesnar naquela altura, com o Heyman a dizer que quebrar a streak não era impossível para o Lesnar, e com ninguém a acreditar. E sem acreditar, toda a gente foi pensando que iria acontecer o normal e o Undertaker venceria...mas não. E tivemos uma reação histórica do público. Todos nós ficámos em choque. O trabalho deles no ringue foi o ponto fraco disto, pois o Undertaker sofreu uma concussão a meio e claramente não estava nas melhores condições físicas. Acredito que o combate podia ter sido melhor.

Cell: Ainda me lembro que na RAW antes, o Lesnar fez um F5 ao Taker, e eu pensei "agora é que o Undertaker não perde". Mas perdeu... E a Streak acabou mesmo. Porque, na verdade, tudo deve ter um fim... Digo-te já, tudo a seguir a isto, para mim, é uma névoa, fiquei mesmo "abananado" com isto...

Btaker22: Prestar atenção ao resto do PPV foi realmente difícil. A memória do fim da streak também me ficou na cabeça. Tudo deve ter um fim? Talvez, mas eu dava o fim à carreira do Undertaker com a streak intacta. Sempre concordei com isto. Não é que o Undertaker deixe de ser quem é por perder a streak, mas era algo bonito de ter ficado com ele. Bom, tal como disse, este combate ficou-me na cabeça no resto do show....portanto o melhor para o fazer esquecer é....MAMAS!!!


Cell: Eu não me lembro muito bem disto... Acho que houve um wardrobe malfunction...? E pronto, se houve, foi o momento grande do combate. Construcção fraca, o combate foi marcado duas semanas antes apenas... Acho que apenas serviu para enterrar a divisão feminina e meter a AJ super over.

Btaker22: Eu também vou ser sincero...ainda por cima depois de ver o fim da streak, as lembranças deste combate são muito vagas. Obviamente que foi a terceira salada da noite, e sem dúvida a mais apetitosa, if you know what I mean! Lembro-me essencialmente de 2 coisas: esse wardrobe malfunction com a Cameron a perder o top, e da AJ a fazer a Naomi desistir. Tive pena da Naomi nessa altura porque parecia estar perto do título das Divas, mas este estava reservado para a Paige na noite seguinte, e neste momento, essa grande atleta ainda não teve a oportunidade de se tornar Divas Champion...talvez a sua altura ainda chegue. Anyways, foi a maneira da WWE mostrar todas as divas na Wrestlemania, já que as ideias creativas na Divas Division costumam ser fracas...

Cell: Sim, a Naomi devia ter sido campeã, mas salvo erro, lesionou-se e perdeu algum ímpeto. "... as ideias creativas na Divas Division costumam ser fracas". COSTUMAVAM. Acho que a Paige e a excelente evolução das Bellas enriqueceram imenso a divisão. E se compararmos os combates entre Wrestlemanias, o deste ano é muito melhor. Mas já estou a divagar. Esse combate foi uma boa pausa para ir à casa de banho, antes do Main Event.


Btaker22: Se tivesses ido à casa de banho, não tinhas visto o Main Event, porque costumas perder-te lá durante horas, provavelmente enfias a cabeça na sanita. Moving forward! Triple Threat match pelo WWE World Heavyweight Title! Uma triple threat que foi muito boa, mas onde a voz dos fãs se notou em grande. Se não fosse pelos fãs, o Daniel Bryan provavelmente não teria sido adicionado a este combate, e provavelmente não teríamos o grande Wrestlemania moment que tivemos no final, não achas?

Cell: Sim, um combate onde, se o Bryan não entrasse já como underdog, ficava automaticamente com esse estatuto. Na construcção do combate, quer o Batista, quer o Orton sempre subestimavam o Bryan. E no combate, foi double team moves atrás de double team moves. Cada dificuldade tornou este fim ainda mais especial.

Btaker22: Respeito bastante quem faz dois combates (e naquele nível!) na mesma noite. O bode parece ser um animal com muita stamina! Talvez se perguntarmos à BRRRRRIIIIEEEEEEEEEE MOOOOOOOOOODEEEEEE ela saiba responder melhor a isso! Anyways, ele esteve muito bem, até mesmo quando parecia que ia sair lesionado com aquele Batista Bomb + RKO na mesa, e ultrapassou todas as dificuldades. Fim fantástico de uma Wrestlemania memorável que foi a do ano passado! Esperemos que este ano possamos dizer o mesmo!

Cell: É incrível que até neste combate só pensas em sexo. O Bryan fez UM excelente combate. Depois teve uma pausa de TRÊS horas e fez outro combate, onde passou 70% do combate a levar porrada (ele até estava com ligaduras, porque o Triple H deu-lhe um beat down depois do seu combate). É uma grande prestação, mas calma. Ele ainda só deve durar dezoito segundos. E já agora, kudos ao Batista por ter aceite tapar-se todo. Calou muita gente com essa atitude.

Btaker22: Pois é, e agora anda a fazer filmes de sucesso! Bom, acho que com isto terminamos a nossa review à Wrestlemania 30. Vamos todos esperar que amanhã tenhamos outras 4 horas memoráveis de história na WWE e que sejamos todos enganados pelo Paul Heyman outra vez como crianças de 5 anos quando o Lesnar vencer o Reigns, porque afinal...Why wouldn't Brock Lesnar beat Roman Reigns? It's not rocket science, people...E olha, sabes que mais? Estou farto de ser o analista sério da crónica! Hoje és tu que terminas isto e enfrentas os anónimos! Adeus!

*Cai um raio ao lado do Cell e o Btaker22 desaparece*

Cell: What the... Btaker? BTAAAKER! Oh God! Eu estou encarregue da crónica! Ok! E assim termina mais um... Qual é o nome? Eu sou o Cell, agora disponível para o Android 5.0 Lollipop. E não, não chupo. Espero que tenham gostado desta viagem ao passado. E se não gostaram, fiquem com a minha versão do Frozen. Let it go! LET IT GO! The haters never bothered me anyway. Cya!

SmarkDown! - Antevisão - WrestleMania 31



Hoje, no SmarkDown!, falamos no Showcase of the Immortals, a WrestleMania 31!

O maior evento do ano, a WrestleMania este ano apresenta um grande card, com um main event com muito em aberto, um choque de figuras icónicas, rivalidades e combates por títulos. Com 6 horas no total, a WM promete ser um evento que não podes perder!

Vamos falar do card deste show, combate a combate, analisando possíveis resultados e especulando tudo o que pode acontecer no Granddaddy of them all!



 


Slobber Knocker #141: "Slobber Knocker Road to Wrestlemania": Brock Lesnar vs Roman Reigns


Bem-vindos ao Slobber Knocker que já chega em vésperas do acontecimento do ano no que ao wrestling diz respeito e que já vem fechar a Road to Wrestlemania aqui para estes lados. Daqui para a frente já é a antecipação com bichinho. Está quase aí. E trago o último da série “Slobber Knocker Road to Wrestlemania” e, obviamente, foco-me no main event.....

TNA Impact Wrestling 27.03.2015 - Resultados + Vídeos | Storm vs Hardy



Revolução?

Desde que a TNA se estreou no novo canal com o IMPACT Wrestling, que a rivalidade na divisão de equipas tem sido entre os Wolves (atuais TNA World Tag Team Champions), os Revolution (Storm, Abyss, Sanada, Manik e Khoya) e os Hardys (Matt & Jeff Hardy), mas hoje este combate vai ser muito pessoal.

Jeff Hardy irá enfrentar o líder dos Revolution e que o deixou lesionado durante meses devido a uma pancada que o fez ter uma queda enorme de costas em cima dos degraus de aço (James Storm) e como isto é bem pessoal, nada melhor que trancar Hardy e Storm numa jaula para um "Six Sides of Steel Match"...

Convém mencionar que foi neste tipo de combate, onde os TNA World Tag Team Championships estavam em jogo há uns meses atrás, quando os Revolution defendiam os títulos contra os Hardys e onde aconteceu esta queda grande que deixou Jeff Hardy lesionado durante meses.

Mas isto, já vem desde que os Hardys se tornaram pretendentes aos títulos ao vencerem um torneio o ano passado e quando derrotaram os Wolves ainda este ano para provar que mereciam enfrentar os Revolution pelos títulos, estes últimos quiseram lesionar uma parte fulcral dos Hardys para poderem estar descansados a defender os títulos...

No entanto, durante estes últimos episódios no Reino Unido, Matt Hardy ajudou os Wolves a tornarem-se nos novos campeões, quando estes últimos também estariam a sofrer de desvantagem de números por parte dos Revolution!

A semana passada, a rivalidade ficou mais pessoal quando Matt Hardy enfrentou Storm num "No DQ Match" e com todos os elementos dos Revolution a ajudarem o seu líder a obter a vitória, o próprio Matt iria sofrer com a desvantagem de números ao ser atacado brutalmente por Storm, deixando-o inconsciente.

Hoje, esta rivalidade continuará e sem dúvida que Jeff Hardy quererá tudo para poder vingar-se e neste especial "Six Sides of Steel Match", o topo da jaula terá armas para serem utilizadas, mas será que Storm irá terminar de uma vez por todas com os Hardys? Ou será que Storm irá sofrer nas mãos de Hardy?

-------------------------------------- Reportagem e Resultados --------------------------------------



Vídeos



sexta-feira, 27 de março de 2015

WWE Smackdown 26.03.2015 - Resultados + Vídeos | Wrestlemania 31 Go Home Show


O Smackdown desta semana é o último show antes da Wrestlemania 31 do próximo Domingo e em destaque no show está um grnade eight man tag team match com as grandes estrelas presentes no evento. Destaque no show para um four way com membros das equipas que estarão no PPV a lutar pelos titulos da categoria. Completa o show diversos video packages a promover o PPV......

WN Apostas 2015 - Resultados (Royal Rumble, Fast Lane e ROH 13th Anniversary)


Chegámos ao ano de 2015 e é o regresso de uma nova temporada do WN Apostas! Após uma longa ausência, são agora apresentados os resultados dos primeiros 3 desafios de apostas que já ocorreram nesta temporada... convém mencionar que as respostas às perguntas, estão sublinhadas e estão marcadas com um verde escuro. Boa sorte!

quinta-feira, 26 de março de 2015

Lucha UnderGround - 25.03.2015 - Resultados + Vídeos | Duas defesas de título


A promotora de lucha libre AAA entra no mercado norte-americano com o seu novo programa, Lucha Underground! Este projecto é um híbrido entre a lucha libre e o wrestling norte-americano e que apresenta lutadores dos dois estilos. O episódio desta semana tem como destaque duas defesas de cinturão, Alberto el Patron defende o AAA Title e Puma o Lucha Underground Title e os dois combates são com estipulações  .......

WWE NXT 25.03.2015 - Resultados + Vídeos | Kevin Owens x Finn Bálor pelo NXT Title


O episódio desta semana do NXT tem como destaque duas defesas de titulos. Kevin Owens defende o titulo de campeão do NXT contra Finn Balor e na acção feminina, Sasha Banks defende o titulo feminino contra Alexa Bliss.....

quarta-feira, 25 de março de 2015

SmarkDown! - Não é um "adeus", é um "obrigado"

Há cerca de dois anos, um pequeno projeto chegou ao Wrestling Notícias.

Filmado numa webcam, com um microfone rasca de um headset genérico, com um miúdo a dar a sua opinião, com o objetivo de interagir com outros fãs e, se possível, criar novos fãs e fazer crescer a comunidade de fãs de wrestling em Portugal.

Esse pequeno projeto chamava-se "SmarkDown!".

Ao longo de dois anos, o SmarkDown! cresceu. O horário inicial de três vídeos por semana mudou, mas com diretos semanais, algumas entrevistas e dedicação, hoje o SmarkDown! apresenta-se como o vlog de wrestling em português mais subscrito no Youtube. Este caminho e evolução não teria sido possível sem a ajuda do Wrestling Notícias.

Todo o staff do WN sempre me fez sentir em casa, deixaram-me fazer o meu conteúdo, ajudaram a divulgar o canal, e mais tarde a página no Facebook, e sempre me deixaram praticar o meu horário.

As streams de segunda-feira aconteceram durante meses antes do nome Battle Royal surgir, sendo que a primeira coisa que fiz no WN foi uma dessas streams, na altura só com audio, via Ustream, imaginem, com o meu camarada David Quadrado aka Beowolf.

Desde essa altura que o canal cresceu, e eu tive o prazer de conhecer muitas pessoas que me ensinaram tanto, que me apoiaram e me ensinaram lições de vida, e posso dizer hoje que muitos são meus amigos e companheiros de trincheira nesta luta para levar o wrestling, nacional e internacional, aos olhos da sociedade portuguesa.

A câmara mudou, o microfone e o headset também, e gosto de pensar que o miúdo cresceu um pouco, mas os objetivos continuam a ser os mesmos.

Como o título indica, isto não é um "adeus", mais sim um "obrigado". Porque eu não me vou embora, nem o WN. Mas o agradecimento tinha que ser feito, porque o WN foi um dos primeiros a apoiar este pequeno projeto, e estarei para sempre grato pela confiança e apoio.

E por isso, apesar de estar de saída do site, peço que continuem a apoiar o Wrestling Notícias. Todo o staff trabalha bastante para manter este site ativo, e é um trabalho que é por vezes esquecido, por isso, eles merecem o vosso apoio.

O SmarkDown! terá uma nova casa, anunciada em breve, mas o WN será sempre considerado um amigo do canal.


João Basílio
facebook.com/SmarkDownOficial
youtube.com/mrmeanster
twitter.com/SmarkDown 

Quem foi El Hijo del Perro Aguayo?

Durante o último final de semana, muito se falou sobre a morte trágica do luchador El Hijo del Perro Aguayo, no dia 21 de Março. Entretanto, poucas pessoas conhecem Aguayo Jr., ou assistiram pelo menos uma luta dele. Ele teve uma carreira longa e vitoriosa no México, seria injusto demais se fosse lembrado apenas por um acidente que acabou lhe tirando a vida. Este artigo vai tratar de mostrar tanto a quem já conhece como a quem nunca ouviu falar dele, quem foi El Hijo del Perro Aguayo e suas conquistas.
El Hijo del Perro Aguayo (cujo nome real é Pedro Aguayo Ramírez) era herdeiro da realeza da lucha libre. Seu pai é El Perro Aguayo (Pedro Aguayo Damián), um grande astro da lucha libre dos anos 1970 e 1980. Um odiado rudo (heel), ele preferiu trocar o estilo clássico e acrobático dos high-flyers por um estilo de luta mais hardcore e realista. Uma grande evidencia disso são as cicatrizes que o pai de Aguayo Jr. carrega em sua testa. Aguayo Sr. foi rival de nada mais, nada menos, do que o lendário El Santo (considerado o melhor luchador de sempre) e teve uma breve aparição na WWE durante o Royal Rumble de 1997, onde participou de uma 6 Man Tag Team Match (Aguayo Jr. participou de uma dark match nesse mesmo PPV). Aguayo Sr. acabou se retirando das lutas em 2000, devido a problemas de saúde, e foi induzido ao Hall da Fama AAA em 2012.
Aguayo Jr. começou a treinar aos sete anos de idade, estreando nos ringues em 1995, aos 15 anos de idade, e mostrou para todos que ele tinha herdado o talento de seu pai. A AAA (Asistencia, Asesoría y Administración) o colocou para lutar contra grandes estrelas mexicanas, como se fosse um grande teste, o qual ele foi aprovado com louvor.
Ele teve grandes lutas em 1995, entre elas a sua luta de estreia contra um novato chamado Juventud Guerrera e Rey Mysterio, o mesmo luchador que participou de sua última luta. As performances de Aguayo Jr. fizeram com que Dave Meltzer o nomeasse como o novato do ano de 1995.
Após 9 anos de carreira, em meados dos anos 2000, Aguayo Jr. formou uma stable chamada Perros Del Mal, na promoção mexicana CMLL (Consejo Mundial de Lucha Libre). O grupo foi formado durante o final de uma storyline onde Aguayo Jr. (na época técnico/face) traiu seus parceiros (Negro Casas e Shocker) e foi para o lado dos rudos. Com sua combinação de táticas sujas e trejeitos característicos, eles se tornaram um sucesso instantâneo e logo começaram uma rivalidade com outra facção ruda de topo, Los Guerreros. Aguayo Jr. era o líder e a inegável estrela do grupo, os fãs o adoravam e o odiavam ao mesmo tempo.
Perros Del Mal foi talvez o melhor grupo inspirado na nWo e foram os responsáveis por arenas lotadas. Infelizmente, a excelente relação entre Perros Del Mal e a CMLL não durou muito tempo. A companhia passou por um período de recessão no final dos anos 2000. Nessa época havia uma rivalidade entre Aguayo Jr. e Místico (Sin Cara, atual Myzteziz). As lutas entre ambos eram excelentes. Com o declínio do negócio, Aguayo Jr. decidiu criar sua própria promoção de lucha libre, e usou o mesmo nome de sua stable. O plano dele era utilizar talentos independentes e da CMLL, enquanto ele ainda trabalharia para a CMLL, mas ambas as partes não entraram em um acordo. A Perros Del Mal Producciones não tinha um roster fixo, trabalhando com luchadores pagos por evento.
Tendo começado sua carreira como, basicamente, um tributo á seu pai, Aguayo Jr. era tido muitas vezes como louco. Ele tinha muito carisma, mas tinha reações muito fortes. Ele gostava de morder seus oponentes, perseguir os câmeras e até mesmo fãs durante as lutas, tendo que ser contido por seus companheiros. Uma de suas últimas lutas contra Myzteziz, em Fevereiro de 2015, foi um grande exemplo do estilo selvagem de Aguayo Jr., já que todo mundo sangrou nessa luta, até o árbitro ficou sujo de sangue. Seu estilo era realmente impressionante, mas mais impressionante era que ele gostava de limpar seu sangue nas camisetas do público. Perrito (como também era conhecido) também viu necessidade em morder e lamber o sangue de Myzteziz.
A propósito de sua loucura, Aguayo Jr. tinha um cartel de vitórias invejável. No México eram comum lutas de apostas, onde se apostava a máscara ou os cabelos (no caso dos luchadores que não usavam máscaras). Esse tipo de luta era um dos maiores atrativos nos shows, que encerrava uma grande rivalidade e Aguayo Jr. tem a incrível distinção de nunca ter perdido lutas de apostas. Ele nunca usou uma máscara e tampouco perdeu seu cabelo, mas conquistou duas máscaras (El Picudo e The Panther) e raspou a cabeça de diversos luchadores, tendo um recorde perfeito de 13 vitórias.
Outra luta em que ele apostaria seus cabelos estava sendo planejada, mas o acaso do destino não tornou isso possível. Os olhos do mundo do wrestling estavam voltados para a AAA. Sua antiga rivalidade com Myzteziz havia sido retomada e rivalidades contra outros dois top técnicos Alberto El Patrón (com uma luta pelo título) e Rey Mysterio também estavam nos planos (inclusive uma possível participação na Lucha Underground).
Não é exagero dizer que Aguayo Jr. foi um dos maiores talentos mexicanos de sempre. Ele esteve envolvido em lutas memoráveis e rivalidades históricas, mas claro que nem tudo são flores. Houve vezes em que ele deixou de comparecer a eventos ou se apresentou sem condições de lutar, mas ainda assim ele foi um homem capaz de conseguir grandes reações do público. Uma carreira de 20 anos tão vitoriosa não pode ser suprimida por uma tragédia que acabou por lhe tirar a vida.
Não há muitos como Perrito, o mundo da lucha libre com certeza irá sentir saudades desse louco.
Esse foi El Hijo del Perro Aguayo.

Puroresu Channel 2015 VII - Aniversário da Zero One & Continuação da guerra NOAH x Suzuki-gun


É o regresso do Puroresu Channel com o melhor do puroresu. A edição desta semana apresenta três eventos e em todos há defesas de título. Na Zero 1, celebra-se o décimo quarto aniversário da promotora e onde no main-event acontece a defesa dos NWA Intercontinental Tag Team Titles. Na BJW acontece a defesa do BJW Death Match e ainda mais dois combates do torneio hardcore da promotora. A fechar o espaço, estão os melhores combates da guerra NOAH x Suzuki-gun ..

10 Fatos sobre a WrestleMania que você precisa saber!


Desde 1985, a WrestleMania tem sido o ápice do wrestling e representa a conclusão de um ano de estórias e ideias. O evento cresceu tanto que deixou de ser apresentado em seu primeiro lar, o Madison Square Garden, para ser apresentado em grandes estádios nos Estados Unidos, recebendo fãs de todo o planeta. Estar escalado para lutar na WrestleMania pode ser considerado uma grande honra para um wrestler, e estar no main event é o mais alto privilégio dado à um grupo de superstars de elite, grande parte deles conseguiram entrar para o Hall da Fama WWE....

terça-feira, 24 de março de 2015

WWE Monday Night Raw 23.03.2015 - Resultados + Videos | Wrestlemania 31 Go Home Show



Confronto inevitável?

Estamos a 6 dias de um dos maiores eventos de sempre no mundo do entretenimento e do wrestling e como destaque nesse PPV teremos um combate pelo WWE World Heavyweight Championship entre Brock Lesnar (campeão) e Roman Reigns (pretendente e vencedor do "Royal Rumble Match" deste ano).

No entanto, poucos têm sido os confrontos entre estes dois homens nestes últimos meses e quem tem estado mais presente na comunicação entre Reigns e Lesnar tem sido o próprio Paul Heyman (o manager do Lesnar) que praticamente tem avisado Reigns de que Lesnar não é assim qualquer um...

Apesar do que muitos fãs têm dito sobre Reigns, este tem provado que merece estar no mesmo ringue que Lesnar, derrotando adversários de qualidade como o Big Show, Kane, Seth Rollins, Daniel Bryan e mais recentemente Mark Henry, alguém que ficou a respeitá-lo depois de Reigns o ter atacado de uma maneira agressiva!

Vamos lembrar que Lesnar praticamente vem sempre fresco e pronto a lutar quando aparece num Raw ou num Smackdown, mas quando aparece num PPV ele está pronto a conquistar e destruir tudo o que lhe aparece à frente como fez com John Cena no SummerSlam do ano passado e ao terminar a "Streak" do Undertaker o ano passado na Wrestlemania.

Tudo o que tem acontecido entre Heyman e Reigns foi para poupar Reigns de um possível ataque violento antes do embate entre os dois na Wrestlemania, no qual Lesnar afirmou que não respeita o Reigns nem por nada deste mundo...

Reigns iria responder nessa entrevista que ambos tiveram em finais de Janeiro que vai fazer com que Lesnar o respeite e a 6 dias deste embate, veremos algum confronto final antes do grande combate acontecer? Ou será que irão poupar todas as forças e energias para a Wrestlemania?

--------------------------------------Reportagem e Resultados --------------------------------------



 Vídeos





A Alternativa Fenomenal #1: Lucha Undergorund



Saudações a todos os leitores do Wrestling Notícias. Meu nome é Diego e sou o mais novo membro do blog, e aqui neste espaço que me foi gentilmente cedido, eu pretendo discutir sobre as alternativas que encontramos ao produto da WWE, mais notavelmente a TNA, a New Japan Pro Wrestling (quando me for possível), a Lucha Underground e, porque não, o NXT (eu mesmo sempre vi a programação do NXT como uma alternativa ao que a WWE apresenta)....

segunda-feira, 23 de março de 2015

WWE Countdown: Homens misteriosos


A WWE apresenta na programação do WWE Network grandes shows semanais que revelam a história da WWE. Um desses shows é o WWE Countdown que faz a contagem de vários temas propostos ao público e  desta semana é o top das  personsagens mais misteriosas da história da WWE.....

New Japan Pro Wrestling on AXS TV - Episódio 10 - Tanahashi vs. Nakamura no WrestleKingdom 8


O objectivo é claro, aumentar a divulgação do puroresu nos Estados Unidos! Para conseguir isso, a New Japan Pro Wrestling tem a partir de agora um show semanal na AXS TV. A promotora japonesa tem estado com uma enorme reputação nos últimos meses e este show não poderia surgir em melhor altura para mostrar aos novos fãs o que é a companhia e quais as suas estrelas....

WWE Superstars 20.03.2015 | The Ascension x Sin Cara e Kalisto


A edição esta semana do WWE Superstars para além da recapitulação dos melhores momentos da semana da WWE proporciona dois combates. Na acção de equipas, os Sin Cara e Kalisto enfrentam os The Ascension e na acção de singualres, Jack Swagger enfrenta Adam Rose...

domingo, 22 de março de 2015

MMA: UFC Fight Night 62: Maia x LaFlare - Resultados + Videos


O Rio de Janeiro recebe o octógono do UFC pela sexta vez, a primeira sem ser um evento numerado (pay-per-view). O UFC Fight Night 62, que insiste na fórmula de inserir lutadores brasileiros em praticamente todos os confrontos, perdeu nomes importantes como Urijah Faber, Raphael Assunção e Josh Thomson, teve seu valor enfraquecido, mas segue com algumas opções intrigantes....

sábado, 21 de março de 2015

MMA: UFC Fight Night 62: Maia x LaFlare - Antevisão + Pesagens


O Rio de Janeiro recebe o octógono do UFC pela sexta vez, a primeira sem ser um evento numerado (pay-per-view). O UFC Fight Night 62, que insiste na fórmula de inserir lutadores brasileiros em praticamente todos os confrontos, perdeu nomes importantes como Urijah Faber, Raphael Assunção e Josh Thomson, teve seu valor enfraquecido, mas segue com algumas opções intrigantes....

SmarkDown! - As vossas perguntas #8 + Anúncio especial


Hoje, no SmarkDown!, respondemos às vossas perguntas!

O desafio foi lançado, e todas as perguntas foram magnificas!

Muito obrigado a todos os que participaram, foi um prazer responder a todas as perguntas, e acho que isso se refletiu na duração do video.

No futuro faremos mais vídeos onde as vossas perguntas serão o destaque. Muito obrigado pela participação!



 


Slobber Knocker #140: "Slobber Knocker Road to Wrestlemania": Bray Wyatt vs Undertaker


Sejam bem-vindos a mais um Slobber Knocker que se dirige à Wrestlemania com a mesma velocidade e antecipação que toda a gente, diferenciando-se apenas pela larga quantia de palavras aqui desperdiçadas para fazer antevisões individuais.

E agora é altura para mais uma. Com apenas dois fins-de-semana restantes, já era sabido que eu não ia conseguir cobrir todos os combates, mas teria que seleccionar alguns. Estava aberto à análise de qualquer um, logo decidi corresponder a um pedido e voltei-me para o encontro das trevas que coloca Bray Wyatt frente a Undertaker.

Já fica então adiantado que na próxima semana, o último caberá ao main event, ficando combates importantes como o encontro de Cena e Rusev ou o promissor ajuste de contas de Randy Orton e Seth Rollins de fora. Nem sei como vão acontecer sem eu falar neles. Mas cá me focarei noutro acontecimento de importância que traz de volta uma certa lenda que perdeu qualquer coisa neste pouco modesto evento que é a Wrestlemania...

O que ainda move isto:


Acho que é um ponto pertinente a abordar. Aliás, com a construção a falar por si – e quando digo isto, também digo que é Bray Wyatt que está a fazer tudo por si – é quase o único ponto a focar. Já não existe uma streak a romper e era isso que trazia Undertaker de volta aos nossos ecrãs todos os anos. Então qual é o objectivo disto?

- Um passar de tocha. Parece ser o que tem movido o próprio Wyatt, como ele mesmo já chegou a dizer. Undertaker já está nos seus limites ou até, como muito se acredita, além do seu limite. E Bray Wyatt quer ser a nova “cara do medo” e tomar posse do posto como aquela personagem tenebrosa que parece simpatizar com o sobrenatural. Uma vitória na Wrestlemania, aquele grande palco onde o “Dead Man” é quase imbatível, é uma boa forma de o enterrar ou de servir de último prego no caixão, se for considerada a sua derrota na passada Wrestlemania como o início do destrono. O que é mais questionável é a necessidade de lhe tentarem dar a streak a ele. Nem eu acho que isso se deva tornar algo que um lutador deve ter, nem acho que alguém além de Undertaker devia ficar com essa marca. Ainda para mais sendo tão arriscado. A streak de Undertaker foi acontecendo por acaso, não se cria um 21-0 de propósito. Tinha que se garantir que daqui a 21 anos, ou mais se for para ultrapassar, o lutador, neste caso Bray Wyatt, ainda esteja lá e capaz de competir. Uma tentativa fútil e parece-me algo descabido que tentassem algo. Mas não me acredito que vão por aí.

- A curiosidade mórbida. Apesar de tudo, consta na mente de todos os fãs. Todos queremos saber como está Undertaker. Em história vendem-no de forma semelhante, expondo a curiosidade em saber o estado físico, mental e psicológico do Dead Man após a devastadora derrota da Wrestlemania anterior. Nós queremos ver até onde ele ainda conseguirá ir ou até onde ele já conseguiu ir. É aquele masoquismo que existe na mente humana em querer ver os seus ídolos após o pique da sua forma, cedendo à idade e, no seu caso, ao desgaste físico extra que a sua profissão requer. E o que o bom quer é olhar para Undertaker e ver que, mesmo com um pesar de idade já impossível de esconder, aquele “velhote” ainda está para as curvas e tem dedicação suficiente para dar tudo de si a cada visita anual que nos faz. E, claro, também queremos ver qual é a atitude que traz ao vir sem streak. Vem mais humilde ou com uma cólera a trazer-lhe um lado mais animaleso e furioso?

- A ousadia de Bray Wyatt. Comentadores estão incrédulos com tal desafio e questionam a sanidade mental de Bray Wyatt que, realmente, até então tinha sido sempre muito fino. Sim, Undertaker já não tem uma streak invicta e já tem uma derrota na Wrestlemania. Mas sim, ele tem 21 outras impressionantes vitórias, proporcionando um rácio que o favorece de forma monstruosa. Sim, este Undertaker já está mais velho e não está em tão boa forma. Mas não, não é nenhum velho frágil com quem qualquer um se pode meter. Sim, é verdade que as feuds recentes de Bray Wyatt têm sido uma bagunça autêntica, como por exemplo os seus conflitos com John Cena, Chris Jericho ou Dean Ambrose que eram tão promissoras. Mas não, ele não se deixa cair tão facilmente. Com tudo isto, a questão que se levanta com o seu desafio é a sua coragem. Ninguém acha que alguém na sua perfeita sanidade mental desafiaria Undertaker na Wrestlemania, com provocações e sem saber qual o seu estado mental. Mas é claro que Bray Wyatt o faria, afinal de que tem ele medo? Será esse sentimento algo que ele finalmente experimentará na Wrestlemania?

- Redenção. É o que muitos esperam de Undertaker. É muito pobre ver a streak como a única essência de Undertaker e achar que ele não tem mais feitos além disso. Assim como ver o “1” a anular o “21” que veio antes. Mas aqui pode ser visto como algo devastador para o “Dead Man”. O desafio é de Wyatt, mas pode muito bem ser uma missão para Taker. Tem aqui uma chance de redimir a sua devastadora derrota da Wrestlemania anterior. Não lhe reinstala o “0” mas aumenta para “22” e mostra que afinal não está tudo acabado e que o “Morto” não está, deveras, morto.


- O sobrenatural ainda vive! Já não vivemos na mesma era no que diz respeito a wrestling. Por muito que existam espectadores em negação, já não se podem fazer coisas como se faziam antigamente. E uma delas é apresentar uma personagem sobrenatural, vinda do oculto, com conexões à morte e com poderes que não parecem muito humanos. Aliás, se me perguntarem a mim, até acho que isto tinha tudo para não resultar em qualquer altura, se não tivessem dado ao tipo certo. Mas se é para manter as coisas nas trevas e a parecer saído de um filme de cagaço, Bray Wyatt mantém uma ponte entre o realismo e o surrealismo que pode ser o que se arranja nos dias de hoje. Um louco, que fala em modo críptico e lidera um culto no meio da floresta e que faz acções em nome de uma irmã imaginária... É algo que pode existir mesmo, há tolos piores. Só tem que se dar o toque e torcidela mais surreal para a coisa e temos uma personagem cativante. Não dá para ter outro Undertaker hoje, mas há Bray Wyatt e é bem bom. Juntando os dois, temos segmentos que nos podem transportar a outros tempos e juntar os dois “mundos”: exemplifique-se com o segmento da cadeira a arder no ringue.

- Fim à vista. O que se espera a cada ano. Que Undertaker se despeça de nós e dos ringues. Não me parece algo que venha cedo, dada a carreira preenchida que teve, as eras que viu passar e presenciou, o legado que deixou e o desgaste físico que a sua dedicação lhe causou. Acho que estamos todos preparados para lhe dar uma última ovação de pé – já ficou aquele sentimento na Wrestlemania XXX por acaso – e estamos sempre a ver se “é desta”...

A feud


Não foi uma feud convencional. Mas lá têm vindo a construir a história ao longo das semanas, juntamente com todas as outras, a culminar na Wrestlemania. Mas não há aquele sentimento de rivalidade, pelo menos recíproca. Olhemos a ela por pontos.

- Bray Wyatt a trabalhar sozinho. É óbvio que é ele que está a carregar toda a feud sozinho. O outro nem aparece. Foi ele que começou com as promos vagas, foi ele que rompeu o mistério – que já não era assim tão misterioso para a maioria – e foi ele que prosseguiu com as mensagens obscuras a lançar o desafio. É tudo por Wyatt. Se olharmos bem, Undertaker nada fez e nada mais tinha a fazer a não ser uma mera resposta de sim ou sopas. Parece ter respondido da melhor maneira e aparentando levar os desafios provocantes a peito, ao atacar algo pessoal de Wyatt. Se não fosse por isso, a feud estaria toda dum lado, com Undertaker mantendo um papel passivo e receptivo, enquanto Wyatt escrevia a história toda sozinho e tinha os problemas todos para si. É caso para dizer que é Bray Wyatt quem tem carregado toda a feud, que se desenvolve de forma pouco usual.

- As respostas de Undertaker. Undertaker tem trabalhado à Sting. Aliás, com a semelhança entre as formas de comunicação de ambos, ficamos a ponderar como seria se realmente rivalizassem um com o outro. Ninguém aparecia e só mandavam vídeos um ao outro. Com sorte, ainda era por vídeo que lutavam e até já fiz essa observação humorística no artigo anterior, que se referia a Sting e ao seu combate. Tem tido um papel passivo e é possível que se guarde a sua grande revelação para o próprio evento. O que me leva ao ponto seguinte.

- O regresso. É aquela altura do ano e que se dá de forma assídua. Undertaker regressa de alguma maneira. Ou é anunciado, ou vem de surpresa ou é desafiado. Pela forma como as coisas estão a decorrer, parece que querem abordar um diferente: o regresso só no próprio evento – digo “parece” porque ainda há um Raw em falta. Mas é claro que não o iam fazer chegar lá, fazer a sua entrada e dizer “Quem quer andar ao milho?” e esperar que venha algum corajoso. Lá se faz a tal história de um só homem, a rivalidade-monólogo para que ele só venha na hora ou encima da hora. Dá um ar muito divino à coisa: o tipo é tão enorme e importante que é tido como um alvo e não um competidor normal – tem-no sido nos últimos anos – que já nem precisa comparecer para ser assunto naquele evento. Aparece tarde e só isso já é um acontecimento. O que é facto aqui é que, pela primeira vez, Undertaker já está confirmado no card da Wrestlemania, já tem a sua história prestes a atingir o seu culminar e nós ainda à espera do regresso anual. Sempre é diferente, mesmo que frustrante para alguns e questionável para outros tantos.


- Dimensão. No futuro, terá sido maior para Bray Wyatt do que para Undertaker, ainda tendo muito em consideração o resultado. Undertaker já vem de carreira feita e tudo isto é feito para Wyatt. Esperemos que seja tudo bem feito para que o beneficie ao máximo. Assim poderá ser um momento gigante na carreira de Bray Wyatt, mesmo que no card de todo o evento se mantenha numa posição média-alta.

No combate


- Decorrer e resultado. Não será caso para roubar o espectáculo da forma que outros encontros recentes de Undertaker fizeram, mas acredito que será superior ao encontro com Brock Lesnar do ano passado que não seria um mínimo memorável se não fosse o chocante resultado. Terá uma base muito maior no factor psicológico do que no factor físico e tem dois competidores impecáveis para singrar nesse campo. Mas não lhe retiro mérito em termos de combate de wrestling, Undertaker já não consegue dar o que outrora já deu, mas ainda dá bastante e, aparentemente, mais do que o seu possível. E Wyatt encontra-se no seu pique e já tem um bom leque de grandes combates que agora só tem por onde se alastrar e enriquecer. Há-de mexer com emoções sem saltar para o topo da lista e ultrapassar alguns dos combates mais ansiados e que já levam uma expectativa maior. Quanto ao seu desfecho, muitos acham que Bray Wyatt é a saída mais lógica e esperada, enquanto outros veem isso como uma maior e prolongada desvalorização da streak – porque 2 > 21, de facto. Mas se me perguntarem a mim, é esse o caminho. Wyatt tem muito mais a perder do que Undertaker, ao sair por baixo. Mesmo que dê uma excelente prestação, como se espera que venha a dar.

- Histórias. Como já disse anteriormente, o factor psicológico vai entrar e em peso. Mas que histórias em particular é que poderão entrar se não há aquela faísca pessoal, aquela troca de galhardetes na construção da rivalidade, aquilo que leva ódio para os fazer partir para a pancada imediata, logo após um olhar intenso? Como não há algo assim desde que CM Punk se banhou nas “cinzas” de Paul Bearer, terá que recair tudo sobre a tal história de passagem do testemunho. A principal história será, em princípio, a forma como Bray Wyatt não se deixa descair perante os jogos mentais de Undertaker e, em vez disso, o contrário parece tomar forma. Undertaker deverá encontrar-se no seu estado mental mais vulnerável após a Wrestlemania XXX e Bray Wyatt apenas piorará as coisas, mostrando um estado mental macabro com o qual Undertaker ainda não tenha tido o hábito de lidar. Altercações pessoais para explorar há poucas, logo este parece um caminho a percorrer por toda a duração do combate.

- Público. Um público quieto em plena Wrestlemania seria um público a pedir um corte de relações e que deixasse de ter visitas da WWE. O que vale é que isso não acontece e também se antevê loucura no Raw seguinte, como tem vindo a ser tradição. E também está por haver um público que não reaja a Undertaker. Bray Wyatt tambem anda lá no topo no que toca ao controlo de plateias. Não existe aqui nada que mate um público e, se eles explorarem bem a parte psicológica, existem muitos spots para causar emoções sonoras. Uma nova derrota de Undertaker já não deve causar aquela onde de choque que existiu no ano passado – e que, para mim, permanecerá como o maior momento de Wrestlemania do meu tempo – mas deve fazer qualquer coisinha.

- Posicionamento. No card, normalmente, Undertaker é sempre tratado como um main eventer secundário. Talvez o hype e sentimento que existe à volta deste não seja assim tão grande, mas acaba por ser. No ano passado foi estrategicamente posicionado antes do main event, com o combate de Divas pelo meio para deixar o público digerir o resultado. Este ano não há a necessidade para tal e é possível que antecipem o encontro um pouco mais para o meio do card. Em qualidade, não sei se terá material para pódio mas acredito que seja memorável e suficientemente citado e referenciado nos dias seguintes.


- Futuro. Undertaker perde mas não vai embora. Brock Lesnar retém o título e Undertaker desafia-o para se redimir e enfrenta-o pelo título no Extreme Rules e vence. Como qualquer combate recente, fica devastado e nem se consegue levantar, o que permite a Seth Rollins um cash-in imediato que lhe dá o título. Undertaker volta a ausentar-se até à Wrestlemania do ano seguinte, onde caçará Seth Rollins que provavelmente já não é Campeão e desafia-o para o evento, possivelmente proporcionando a sua terceira derrota numa brincadeira que já não é o que era. Ou então outra opção: nada disto acontece. Até porque foi uma ideia que me passou pela cabeça numa de “E se...” em vez de “Havia de...” Não inclino muito o meu gosto para isto. O futuro mais simples e mais certo é que Undertaker volte a ausentar-se. Possivelmente retirar-se de forma definitiva desta vez, começa a fazer-se tempo e ele não vai aguentar à rasca para sempre. E Bray Wyatt só tem que capitalizar em ser o “New Face of Fear”. Com isto quero eu dizer que ele vai para o main event sem sair de muito longe de lá.

Antevisão pessoal


Pessoalmente, tenho uma boa expectativa em relação a este combate mesmo que não espere algo de extraordinário. Mas para ser muito honesto, é assim que me sinto em relação a toda a Wrestlemania XXXI – sim, eu vou continuar a numerar por muito que eles não queiram, eu e o Daniel Bryan ainda estamos juntos nisto. Muitos veem o evento como fraco, enquanto eu lhe vejo potencial e poder e talento para uma execução de sucesso. Não acredito que seja melhor que a XXX, até porque considero essa a melhor dos últimos anos, mas acredito que esteja bem entretido e suficientemente empolgado ao longo de todo o evento.

Em relação ao resultado, também pendo para a vitória de Bray Wyatt, sem achar que Undertaker fique prejudicado no meio disto. Já uma carreira bem jeitosa tem ele para confortar qualquer escorregadela que dê agora quando já não tem nada a provar a ninguém. Só acho que o desafio de Wyatt é que tem um impacto diferente. Ele já não está a desafiar a streak, já está a desafiar todo o legado e até a imagem de Undertaker. É claro que isso permanecerá intocável mas Wyatt vem causar um abanão que apenas lhe beneficiará a ele mesmo.


Um bom combate e até acredito que tramem alguma que dê que falar um mínimo nos dias seguintes. E, não quero arriscar a aposta porque teimam sempre, mas se calhar até é esta a última performance do “Dead Man”. E é dos poucos que não deixa nada por fazer. 

Qualquer coisa mais que achem que se deva falar em relação a este combate, deixo para vocês, visto que acho que tenho que chegue para a minha análise por aqui. Espero que tenha focado pontos suficientes, visto que muitas das vezes combates de Wrestlemania devem ser eventos que falem por si. E espero que tenha sido a gosto e que vos encoraje a participar. É isso que procuro. Para além de comentar todo o artigo, há sempre algo mais para debater:


“Acham que este combate tem o mesmo impacto que teria se ainda existisse a streak?”

Com essa nota me despeço e planeio voltar na próxima semana com a análise ao main event, envolvendo o WWE World Heavyweight Championship, Brock Lesnar e Roman Reigns. Como sempre, procuro fazê-lo de forma diferente. E espero que estejam cá para acompanhar. Até lá só espero que fiquem bem e aproveitem estas entradas Primaveris. E aproveitem estes últimos ares de Road to Wrestlemania porque ela já está quase aí!

Cumprimentos,
Chris JRM



 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Hot Sonakshi Sinha, Car Price in India