terça-feira, 3 de maio de 2016

WWE Monday Night Raw 02.05.2016 | Vídeos + Resultados


Este episódio do Monday Night Raw tem como destaque um combate de equipas onde o WWE World Heavyweight Champion Roman Reigns faz equipa com The Usos (Jimmy e Jey Uso) para enfrentar a equipa de AJ Styles, Luke Gallows e Karl Anderson. Para além disso, também conta com uma edição do Ambrose Asylum, onde a convidada especial de Dean Ambrose é Stephanie McMahon e ainda um "Battle Royal" de 15 homens para determinar o próximo pretendente ao United States Championship.


segunda-feira, 2 de maio de 2016

WWE Payback 2016 | Vídeos + Resultados


A WWE apresenta o seu primeiro evento depois da Wrestlemania chamado WWE Payback, onde como combate de destaque será a defesa do WWE World Heavyweight Championship, no qual o novo campeão Roman Reigns defende contra o pretendente AJ Styles e a probabilidade de Luke Gallows e Karl Anderson estarem envolvidos é grande.

domingo, 1 de maio de 2016

WN Apostas 2016 (Season 1) | WWE Payback


Esta primeira temporada do WN Apostas continua com mais um PPV da WWE, no qual alianças são questionadas e amizades podem ser quebradas, pois é o WWE Payback. Com 800 PONTOS em jogo, façam as vossas apostas e habilitem-se a um prémio no final desta temporada...

Para consultar os resultados até agora, basta clicar no seguinte link: http://wrestlingnoticias.blogspot.pt/2016/04/wn-apostas-2016-season-1-resultados.html

Forgotten Superstars #53 | "Hardcore" até no nome



Saudações a todos os leitores do Wrestling Notícias! Estamos mais uma vez, com um Forgotten Superstars dedicado a um antigo veterano da WWE. Um homem que tem mais história dentro da empresa, do que muitos, tem de carreira.

Atualmente, ele está no circuito independente atuando de maneira esporádica, de modo a trazer todo o seu prestígio e a sua experiência para outras promotoras de wrestling, apoiando-as e fortalecendo a moral de toda a staff das mesmas. Sem dúvida, muitos profissionais têm o que aprender com este homem.

Desta forma, vamos aos fatos!

Quem é? - Robert William "Bob" Howard, nascidoem Glendale, Califórnia. Ele é mais conhecido entre os fãs como Hardcore Holly, apesar de não ter sido sempre assim, o que será explicado em breve. Ele começou sua carreira em 1987, na World Wrestling Organization, onde conseguiu seus primeiros títulos na carreira.

Ele também apareceu na NWA e fez alguns trabalhos para a WWF como jobber. Por fim, ele se uniu à Smoky Mountain Wrestling em 1992, com o ringname "Hollywood" Bob Holly, mas por pouco tempo.

O que ele fez na WWF/E? - Em janeiro de 1994, ele retornou à WWF, dessa vez com uma gimmick de piloto da Nascar. Seu primeiro ring name foi "Thurman 'Sparky' Plugg", que mudou logo para "Bob 'Spark Plug' Holly". Ele participou da Royal Rumble de 94. E na Rumble de 95, ele, junto com o 1-2-3 Kid (Sean Waltman), conseguiu o título de duplas da WWF. Porém, o reinado durou apenas um dia, pois eles perderam para os Smoking Guns no Raw seguinte ao PPV.


Ele ainda lutou pelo título intercontinental da WWF, contra o então campeão Jeff Jarrett, chegando a executar o pin. Entretanto, com o pé de Jeff nas cordas, o pin foi considerado ilegal, e o título foi declarado vago. Em uma nova disputa pelo título, Jarrett venceu. Tempos depois, Holly ainda participou do King of the Ring de 1995, e ainda foi o primeiro oponente em Pay-Per-View de Hunter Hearst Helmsey (Triple H) quando este veio à WWF, resultando em uma vitória do recém-chegado à empresa.

Ele ainda participou da Survivor Series de 1995 e da Royal Rumble de 1996. Depois disso, fez apenas apresentações esporádicas até fevereiro de 1998, quando mudou de ring name para "Bombastic Bob". Ao lado de Bart Gunn, chamado de "Bodacious Bart", ele formou a New Midnight Express, e juntos, ganharam a NWA World Tag Team Championship em março de 1998, segurando o título até agosto.

Em novembro de 1998, ele se uniu a Al Snow e Scorpio para formar a J.O.B. Squad, que chegou a ajudar Mankind a derrotar The Big Boss Man e Ken Shamrock em uma Triple Threat Match. Porém, em fevereiro, com a liberação de Scorpio, a quebra da stable se deu pouco tempo depois.

No St. Valentine's Day Massacre: In Your House, evento ocorrido em 1999, Bob Holly contra o seu antigo companheiro Al Snow, conseguiu o seu primeiro reinado de vários, como Hardcore Champion, título que ele ganharia por seis vezes seguidas.


Depois de ganhar seu título, ele fez sua última troca de ring name, passando a ser o Hardcore Holly que todos conhecemos. Ele se uniu, pouco tempo depois, com Crash Holly, que seria o seu primo, dentro da storyline. Com ele, conquistou o WWF Tag Team Championship. Ele também disputou contra Chyna e Chris Jericho pelo título intercontinental em 2000, mas sem sucesso.

Ele passou meses longe por causa de um braço quebrado, e voltou em junho de 2000 no SmackDown!, e outra prima se juntou à ele e Crash: Molly Holly. Em novembro, ele voltou ao Raw, junto com Crash, e os dois se uniram a Undertaker, para derrotar Edge, Christian e Kurt Angle. Depois disso, ele entrou em uma rivalidade com William Regal, pelo Hardcore Championship, mas sem sucesso. Ele competiu na Royal Rumble de 2001, e em fevereiro daquele ano, ganhou de volta o título de Hardcore Championship, perdendo-o momentos depois.

Ele participou do Tough Enough II em 2002, como treinador. Nos shows semanais, ele começaria uma rivalidade com Randy Orton, mas esta não foi levada para a frente, já que ele sofreu uma lesão na nuca, depois de um powerbomb de Brock Lesnar. O que causou um longo tempo de hiato e o fez voltar à ativa apenas em outubro de 2003 para um treinamento na OVW, e em novembro, para o roster principal, desafiando Brock Lesnar pelo título da WWE, mas sem sucesso.

Ele passou por storylines menores entre 2004 e 2006, tentando buscar o título de duplas da WWE com Billy Gunn e depois com Charlie Haas, mas sem sucesso. Também falhou em buscar o título maior da WWE contra John "Bradshaw" Layfield. Também adquiriu uma rivalidade com Orlando Jordan pelo título dos Estados Unidos, o qual ele não conseguiu vencer, apesar de ter adquirido uma vitória final, que não valia o título no WWE Velocity.

Ele teve ainda uma curta rivalidade com Mr. Kennedy, antes de tratar de problemas de saúde, que poderiam afetar a sua carreira. O que o deixou mais algum tempo fora de ação. Ele voltou à ativa em agosto de 2006, pela nova ECW, unindo-se a Heyman, agora como heel, atacando outros wrestlers, como por exemplo, Rob Van Dam.

Uma lesão no Extreme Rules de 2006, com a qual ele continuou lutando durante o evento, fez os fãs respeitarem-no, e assim, ele se tornou face por um certo tempo, voltando-se contra Paul Heyman e Test. Mas não durou muito, visto que, ao lutar ao lado de Rob Van Dam em uma luta de duplas, Holly voltou-se contra ele, atacando-o.

Em dezembro, Hardcore Holly entrou em uma rivalidade com CM Punk, sendo o primeiro a aplicar uma derrota ao lutador de Chicago na ECW. Ele também teve uma rivalidade com Lashley pelo título da ECW, mas sem sucesso. Seu último confronto na brand, foi contra Snitsky que, dentro da storyline, quebrou o seu braço. Mais uma vez, Hardocre Holly usou isso para se afastar e tratar de problemas de saúde, ficando mais alguns meses longe dos ringues.

Em junho de 2007, ele foi enviado para o SmackDown! Entretanto, seu retorno aos ringues foi feito no Raw, em setembro daquele ano, derrotando Rhodes, no que começaria uma rivalidade respeitosa. Que aos poucos, evoluiu para uma aliança, quando se uniram contra Shelton Benjamin e Charlie Haas.

E assim, os dois começaram uma perseguição ao World Tag Team Championship. Depois de algumas derrotas, Holly e Rhodes vieram a ganhar o título em dezembro de 2007, no 15º aniversário do Raw, com uma vitória sobre Lance Cade e Trevor Murdoch. Depois disso, tiveram defesas bem sucedidas contra os antigos campeões, bem como Carlito e Santino Marella, e Paul London e Brian Kendrick.


No Night of Champions, em junho de 2008, Cody Rhodes traiu Hardcore Holly, unindo-se a Ted DiBiase Jr, fazendo com que os títulos ficassem com as duas estrelas que posteriormente fariam parte da Legacy. Essa foi a última aparição de Holly na WWE. Depois de um período de sete meses de inatividade, ele foi liberado oficialmente pela WWE, terminando uma história de 15 anos.

Ele poderia ter feito mais na WWE? - Hardcore Holly sempre foi um grande apoio no midcard da WWE, além de trazer credibilidade aos seus oponentes, chegando até a algum momento, brigar às vezes no main event. Entretanto, talvez os problemas de saúde dele, e suas lesões tenham emperrado um pouco a sua chance.

Dessa forma, vamos às suas melhores características.

  • Tempo de trabalho: Holly teve um período de sobrevivência da WWE que muitos jamais sequer podem imaginar. Ele viu as transições de várias eras acontecerem bem diante de seus olhos e soube como trabalhar em vários momentos de transição.
  • Cumprir o trabalho até o fim: Como podemos ver, em várias situações, Holly vivia para o wrestling, e mesmo avariado em muitas situações, ele continuava a oferecer o que o povo queria. Talvez tenha sido um tanto prejudicial para sua carreira, porém os fãs o respeitavam muito, quando ele fazia isso.
  • Modo de luta extremo: Holly, mesmo estando na WWF/E, fazia lembrar muito o estilo dos lutadores da antiga ECW, por sua intensidade nas lutas em que participava, principalmente nos seus primeiros anos, e nos seus reinados como Hardcore Champion. Isso atraía muitos fãs.
Hardcore Holly deixou um legado enorme na WWE. Com alguma justiça, é provável que o veremos no Hall of Fame, quando se aposentar definitivamente do wrestling profissional. Até lá, algumas empresas independentes terão a chance de contar com toda a sua experiência e seu excelente trabalho.

Então, este foi mais um Forgotten Superstars, meus caros! Não se esqueçam de opinar nos cometários, para ajudar esta série de artigos.

Um grande abraço!

WWE Payback 2016 | Antevisão


A WWE apresenta o seu primeiro evento depois da Wrestlemania chamado WWE Payback, onde como combate de destaque será a defesa do WWE World Heavyweight Championship, no qual o novo campeão Roman Reigns defende contra o pretendente AJ Styles e a probabilidade de Luke Gallows e Karl Anderson estarem envolvidos é grande.

WWE Superstars 29.04.2016 | Vídeos + Resultados

O episódio desta semana do WWE Superstars tem como destaque um combate entre Tyler Breeze e Kalisto, também conta com um combate entre Zack Ryder e D-Von Dudley. Para além disso, conta também com os habituais destaques que ocorreram no Raw desta passada segunda-feira.

WWE Smackdown 28.04.2016 | Vídeos + Resultados


O episódio desta semana do Smackdown conta com um 6-man Tag Team entre a League Of Nations (Sheamus, Rusev e Del Rio) contra WWE US Champion Kalysto e dois parceiros misteriosos, e destaque para mais uma edição do Ambrose Asylum com Natalya e WWE Women's Champion Charlotte como convidadas.

sábado, 30 de abril de 2016

WWE Main Event 26.04.2016 | Vídeos + Resultados


O episódio desta semana do WWE Main Event tem como destaque um combate entre Kevin Owens e Jack Swagger e ainda conta com um confronto entre Dolph Ziggler e Viktor. Para além disso, ainda tem um combate de equipas entre Luke Gallows e Karl Anderson e Zack Ryder e Fandango.

NJPW Invasion Attack 2016 - Analise


Olá meus amigos e minhas amigas! Eu sou o Marco Paz e irei ser o vosso analista de hoje! O Wrestle Kingdom foi o primeiro evento que eu analisei aqui neste espaço, por isso, como já não analisava NJPW há algum tempo, hoje vou analisar o seu ultimo evento, o Invasion Attack! Por isso, apertem os vossos cintos, e preparem-se para mais uma analise!



Tag Team Match
Ingobernables del Japon (BUSHI & EVIL) vs. CHAOS (Tomohiro Ishii & Hirooki Goto)

Hirooki Goto é o novo membro dos CHAOS. Este, depois de ter sido humilhado e ter o seu orgulho ferido pelo campeão mundial e agora líder da CHAOS, Kazuchika Okada, quando não conseguiu conquistar o titulo mundial deste, andou numa quest para tentar recuperar da sua derrota, mas seu sucesso. Okada fez a Goto a proposta de este juntar-se à CHAOS, ao qual este rejeitou no inicio, mas acabou por aceitar. Os fãs não gostaram que Goto tivesse abandonado o seu parceiro e amigo Shibata para se juntar à CHAOS, por isso Hirooki tem sido algo de grande hate por parte dos fãs.

Este combate serviu para reforçar a rivalidade dos IDJ contra os CHAOS. Os Ingobernables são a nova stable heel da companhia, por isso, sendo algo bastante diferente do que a companhia estava habituada, até mesmo diferente dos Bullet Club. São mais agressivos, mais destrutivos, e mais “i dont give a f*ck about this company”.

Foi um combate este. Vimos boa ação e uma história coesa em ringue. Os Ingobernables começaram por usar os seus truques para ganhar o heat inicial e deixar os fãs contra eles, mas o publico japonês virou-se foi contra Goto e por vezes aplaudia os heels, algo não habitual num publico bastante respeitador e mark como os nipônicos. Depois de algum tempo de domínio dos heels, Ishii consegue fazer o cameback. O “Stone Pitbull” consegue ser um dos homens mais adorados da companhia, com o seu estilo duro e stiff, o veterano tem conquistado tudo e todos com as suas grandes prestações. A parte final do combate foi rápida e com ofensiva dos dois lados, mas com a CHAOS a ganhar a vantagem e vimos uma combinação de signuture moves de Ishii e Goto para acabarem com os Ingobernables.

Rating: *** ¼



IWGP Jr. Tag Team Title Match
Matt Sydal & Ricochet © vs. RPG Vice (Rocky Romero & Trent Barreta)

Sydal e Ricochet ganharam os títulos à pouco tempo, no Wrestle Kingdom 10, e esta é a primeira defesa dos titulos da equipa. Os primeiros adversários são os antigos campeões Trent Barreta e o 5-Times IWGP Jr. Tag Champ, Rocky Romero. Este combate surgiu um pouco do nada, algo aleatoriamente, apenas porque sim, visto que as duas equipas não tiveram um envolvimento ou uma história antes disto. Por um lado, eu quero imenso que a divisão de tag jr. da NJPW comece a receber mais atenção, uma vez que é o grande ponto fraco da companhia neste momento. Os combates são bookados porque sim, sem algo que explique e geralmente são bons, mas nada de mais. Muitos multi-man matches e trocas de títulos nos últimos anos levaram a que o pessoal deixa-se de querer saber deste titulo, o que é mau.

Sendo que temos aqui um combate de equipas simples, a minha expectativa para isto era boa, tendo em conta também as pessoas envolvidas, mas sinceramente, fiquei algo desiludido. Fiquei desiludido porque, igualmente aos multi-man matches, não vimos aqui uma história, não vimos algo durante o combate que fizesse isto passar ao próximo nível. O Trent entrou com ligaduras nas costelas e isso mal foi trabalhado. Poderiam ter feito tanto, mas ficou sempre aquém. A ação foi boa, como costuma ser. Boas trocas de manobras, mudanças de velocidade e química, mas lá está, faltou o “sumo” por trás disto. Com os rumores de o Ricochet abandonar o circuito independente para ir para a WWE, a NJPW optou por tirar aqui os títulos na primeira defesa da equipa.

Rating: ***



IWGP Jr. Heavyweight Title Match
KUSHIDA © vs Will Ospreay

Este combate foi o debut de Will “Osplay” na NJPW e, devo dizer, ele arrasou completamente. E quando eu digo que ele arrasou completamente, não digo que ele teve um bom combate e o pessoal gostou dele, eu quero dizer que ele chegou lá, TEVE O MELHOR COMBATE DA NOITE, DO MÊS E UM DOS MELHORES DO ANO e tornou-se uma estrela dentro da companhia com um combate. Will Ospreay tem tido um ano de 2016 como ninguém. Ele tem entregado combate magnifico atrás de combate magnifico, seja contra Scurll, Ricochet, Sabre Jr. ou KUSHIDA, cada vez que Ospreay entra no ringue é para dar um combate, no mínimo, muito bom. KUSHIDA também esteve muito bem aqui. O Ace da divisão jr. foi muito mais agressivo do que é habitual ser, mas isto não quer dizer que tenha trabalhado como heel, apenas empenhou-se muito mais para vencer.

A ofensiva metódica do campeão ao braço de Ospreay e o sell deste foram algo de fenomenal. KUSHIDA foi implacável a trabalhar o braço para mais tarde aplicar o hoverboard lock. Ospreay foi brilhante por várias fazes, fazendo aquele handspring springboard a cair de cara e depois novamente mas sem as mãos. Lindo. Ospreay, Ishii e Zayn são provavelmente dos melhores sellers do mundo atualmente.

A ação foi muito boa, vimos os dois lutadores a mostrarem porque são dois dos melhores highflyers do mundo. O KUSHIDA acaba por ser underrated quando se fala dos melhores highflyers do mundo, mas a verdade é que este rapaz tem evoluído tanto nos últimos anos, tem elevado tanto o seu game que está certamente lá no topo. Já agora, um pequeno pormenor mas que para mim significou bastante: o Will Ospreay prestou homenagem ao seu amigo Kris Travis, que faleceu uma semana e meia antes deste combate, com as suas calças cor de rosa, cor internacional do combate contra o cancro.

Rating: **** ½



NEVER Openweight 6-Man Tag Title Match
Bullet Club Elite (Kenny Omega & Young Bucks) vs. Hiroshi Tanahashi, Michael Elgin & YOSHITATSU

Ora aqui está um combate que dá valor a um titulo que, inicialmente, era visto mais um e que seria o titulo de low-card. A verdade é que o 6-Man Tag Title até tem sido muito bem utilizado pela NJPW, incluindo-o na feud dos Elite contra Tanahashi e Elgin. O combate em si tinha algumas histórias a decorrer, Elgin vai enfrentar Omega pelo IC Title brevemente e é um dos grandes amigos de Tanahashi, o homem que tem andado em feud com o Cleaner. YOSHITATSTU viu o seu pescoço ser severamente fraturado há 18 meses atrás por AJ Styles, líder dos Bullet Club na altura. Ou seja, existem bastantes variantes neste combate.

A ação começou com os Bullet Club a ganharem a vantagem cedo, depois de atacarem a traição os membros da equipa adversária ainda antes da campainha tocar. Foi assim no inicio do combate, com os Elite a dominar o combate com spots de alto risco como aquele em que um dos Young Bucks salta da arena cá para baixo para acertar em todos, lesionando Cody Hall. Os Elite conseguem ser bem criativos, os hairsprays foram usados muito bem e gostei do spot em que Elgin come um superkick quando estava sentado no carrinho com um caixote do lixo na cabeça. Todo o combate foi à volta do trauma de TATSU com o Styles Clash, o que foi uma boa fonte de heat para os Elite poderem trabalhar. O trabalho dos comentadores, pelo menos dos americanos, foi bom a reforçar esta intenção deles querer mesmo magoar e meter medo ao recém recuperado, YOSHI.

A ação acelerou no final do combate, com todos a estarem envolvidos em grandes spots e com Elgin a mostrar a sua força. Foi um combate bom, muito sólido, com boa ação e uma história bastante boa. Quero ver se os títulos mantêm o destaque que têm estado a ter.

Rating: *** ½



NEVER Openweight Title Match
Katsuyouri Shibata © vs. Hiroyoshi Tenzan

Este combate faz parte da feud de Shibata vs Velha Guarda. Tenzan é uma das maiores glorias da segunda metade da década de 90 e da primeira metade da dos 00 da NJPW, tendo colecionado inúmeros títulos de Tag Team e alguns títulos mundiais da companhia. Desde o inicio que sabíamos que isto ia ser duro, stiff, de ranger os dentes, e foi isso que aconteceu. Tivemos duas pessoas adeptas do strong style e shot wrestling a quererem, apenas, magoar-se um ao outro. Entre cabeçadas arrepiantes, pontapés de tirar o ar dos pulmões e submissões de sentir os ossos a estalar, vimos o combate mais brutal da noite que, em certas partes, fazia o fã mais sensível tapar os olhos.

A história do combate baseou-se em como Tenzan estava preparado para mostrar a sua experiencia e derrotar o adversário com o seu arsenal de submissões, mas desde cedo Shibata curtou as bases de Tenzan com aquele figure four, deixando o Tombstone e o Anaconda Vise praticamente inúteis. O veterano teve que adaptar a sua mentalidade de jogo e ir para algo mais físico do que estava a espera, apesar de não se importar nada, e começou a entrar no jogo de Shibata, e ai foi o seu grande erro. Alem de ser muito mais novo e estar em muito melhor forma que o veterano, Katsuyouri é um mestre do strong style e ele melhor que ninguém, depois das suas guerras com Ishii, consegue aguentar dor e usa-la contra o próprio adversário. Ainda existiu ali um momento em que parecia que Shibata poderia perder, num choke, mas Shibata conseguiu acordar para o combate e finalizou com um bonita combinação de um Sleeper Hold e um PK.

O combate não foi nada de mais, mas também não se podia pedir muito a cima disto. Ambos trabalharam bem, venderam bem e aquela guerra de cabeçadas foi o ponto alto disto. Um bom combate, que não passou disso, um bom combate. Apesar de isto não ser a melhor coisa da NJPW de momento, está a ajudar a consolidar Shibata e ao mesmo tempo a mante-lo ocupado com uma história que faz sentido.

Rating: *** ½



IWGP Tag Team Titles Match
GBH (Togi Makabe & Tomoaki Honma) © vs. Guerrillas of Destiny (Tama Tonga & Tanga Roa)

Este é o primeiro combate que vejo do Tanga Roa, mesmo ele já tendo estado na WWE e na TNA, por isso, não fazia a mínima do que esperar dele. O Tama Tonga é um gajo que eu tenho bastante interesse. Acho que ele tem bastante potencial se for bem trabalhado, gosto do in-ring dele, gosto da personagem mas o carisma não é o seu forte, de todo. Estes dois juntos fazem uma equipa interessante, assim como se viu neste combate. Os campeões são dois veteranos, em que Honma é um dos mais adorados lutadores da NJPW, pelo seu estilo underdog.

Toda a gente está a dizer que foi horrível, que o Roa é muito mau e que eles como campeões vão ser flops totais. Percebo que é um combate que pode não agradar a toda a gente, mas eu, sinceramente, gostei. Não foi bom, não, mas também foi longe de ser mau. Teve uma história, teve boa ação e alguma psicologia aplicada. Alguns momentos foram mais sloopys, especialmente quando o Roa estava envolvido, mas nada de mais. O maior defeito que aponto a isto é o facto de se ter estendido mais do que deveria. A certa altura senti que estava bastante aborrecido e o Makabe já deveria pensar na reforma, mas o final do combate agradou-me, com o Honma a receber algum destaque como alguém resistente.

Rating: ** ¾



IWGP Heavyweight Title Match
Kazuchika Okada © vs. Tetsuya Naito

Aqui está o combate pelo qual todos esperávamos. Uma das melhores personagens atualmente, protagonizada por um dos wrestlers mais underateds no Japão nos últimos anos, tudo isto embrulhado num papel de heel absolutamente brilhante, e temos o Naito. O publico que, em 2014, no WrestleKingdom 8, fez com que Naito, vencedor do G1 Climax na altura, fosse distituido no Main Event para o semi-Main Event, porque o publico não gostava dele na altura, substituindo assim por um combate entre Shinsuke Nakamura e Hiroshi Tanahashi pelo titulo Intercontinental (Imaginem que o Roman Reigns ganha o Royal Rumble e vai para a Wrestlemania contra o Seth Rollins, mas que está a existir, ao mesmo tempo, uma feud entre o Cena e o Daniel Bryan pelo titulo Intercontinental ou pelo US. Agora imaginem que os fãs exigem à WWE trocar o ME da WM e a WWE realmente faz isso! Foi isso que aconteceu na NJPW no WK8). Ou seja, Naito tem bastantes razões para estar chateado e para ter virado heel. Mas agora que virou heel, o publico está do lado dele. Do outro lado, temos a nova cara da companhia, um dos melhores “jovens” lutadores do mundo, com apenas 28 anos, este homem já tem uma companhia inteira a seus pés.

Este combate foi construído como algo feito à medida de Naito, ao estilo de Naito, nas condições de Naito. Até foi Okada que desafiou Tetsuya a utilizar a sua shot pelo titulo, ganha com a vitória na New Japan Cup, aqui. Naito aceitou, e aqui estamos. Cerca de dois anos e 4 meses depois de Okada ter derrotado Naito em pleno Wrestle Kingdom, Naito tem a sua revenge. O combate foi muito bem trabalhado. Os mind games de Naito no inicio do combate foram deliciosos, a adicionar bastante ao combate e a mostrar que este iria ser um combate ao ritmo do contender.

Depois de algumas interferências, que a meu ver, nunca foram demais, finalmente tivemos um combate 1 vs 1. Naito ia, mais uma vez, lutando ao seu ritmo, com algumas holds e umas strong moves, desgastando as costas do campeão. Okada fazia o mesmo, mas na cabeça. Todo o combate construiu aquele grande final, com um dos reversals mais bem executados ao Rainmaker que eu já vi. Apenas tenho a apontar que, na interferência de SANADA, não fez sentido este este esperar que Okada aplica-se o Tombstone para depois atacar.

Foi um combate praticamente irrepreensível, com nada a apontar… mas esteve longe de ser um combate perfeito. Mesmo assim, foi muito bom, a contar uma história muito boa, com grande ação e entre dois lutadores com uma química muito boa.

Rating: **** ¼

__________________________________________________________________

Preto No Branco

Classificações:

Tag Team Match - Ingobernables del Japon (BUSHI & EVIL) vs. CHAOS (Tomohiro Ishii & Hiroki Goto) - *** ¼
IWGP Jr. Tag Team Title Match - Matt Sydal & Ricochet © vs. RPG Vice (Rocky Romero & Trent Barreta) - ***
IWGP Jr. Heavyweight Title Match - KUSHIDA © vs. Will Ospreay - **** ½
NEVER Openweight 6-Man Tag Title Match - Bullet Club Elite (Kenny Omega & Young Bucks) vs. Hiroshi Tanahashi, Michael Elgin & YOSHITATSU - *** ½
NEVER Openweight Title Match - Katsuyouri Shibata © vs. Hiroyoshi Tenzan - *** ½
IWGP Tag Team Titles Match - GBH (Togi Makabe & Tomoaki Honma) © vs. Guerrillas of Destiny (Tama Tonga & Tanga Roa) - ** ¾
IWGP Heavyweight Title Match - Kazuchika Okada © vs. Tetsuya Naito - **** ¼

Termômetro:

Como é já um costume da NJPW, os seus shows estão recheados de qualidade e de pontos positivos. Este show, não é diferente, por isso, vamos a isso:

- A aposta na renovação do roster é cada vez maior. Até à pouco tempo, o roster da NJPW era consideravelmente velho. Com várias glorias antigas como Ishii (apesar de estar na melhor forma da sua carreira), Makabe, Kojima, Tenzan, Nagata, Liger, Tiger Mask, Tanaka e muitos mais, a ter lugares de destaque dentro da companhia, mesmo em idades avançadas. Hoje em dia, com a consolidação de nomes como KUSHIDA, Shibata, Goto, Naito, Okada, Omega e Elgin, o roster parece estar a ganhar um novo folgo, uma lufada de ar fresco, com lutadores com estilos e personagens diferentes. A aposta numa nova “geração” de wrestlers que possam carregar a NJPW nos próximos 8/10 anos está a ser muito boa, e isso vê-se na solidificação dos campeões de mid card, KUSHIDA, Shibata e Omega, que cada vez estão a ganhar destaque dentro da empresa.

- Os combates são sempre o ponto forte dos shows da companhia. Mesmo quando não temos tantos combates de grande qualidade, como foi o caso de este evento, acabamos sempre por ter grandes combates capazes de roubar qualquer show, como foi o caso de KUSHIDA vs Ospreay e de Okada vs Naito.

- A aposta em storylines simples, de rivalidade por competição, mas também em storylines mais complexas, baseadas em vingança. A NJPW tem a capacidade de proporcionar-nos todo o tipo de histórias, desde coisas simples, como KUSHIDA vs Ospreay, em que os dois apenas querem superar-se um ao outro, até à ascensão de Naito dentro da empresa, depois de ter sido rebaixado pelos fãs e pela própria empresa. É isto que torna a NJPW tão única e apelativa.

Mas este show também teve os seus pontos maus, e estes, já começam a chatear, sinceramente, pois parecem ser sempre os mesmos e a NJPW parece não compreender que algo está mal:

- As divisões de Tag Team necessitam de historias. Não é só meter duas equipas a lutar porque sim, e esperar que deiem um bom combate do nada, sem uma base, sem algo em que trabalhar. Nem todos são Nakamuras, ou Tanahashis, que até com um pau de vassoura tão grandes combates. Maior parte dos lutadores necessitam de uma base de história para basearem o seu combate em, algo que não tem acontecido nas divisões de tag team que estão altamente esquecidas. Apesar de até darem bons combates, nunca vão passar para o próximo nível enquanto a NJPW não meter na cabeça que tem que mudar isto. Tanto que o pior combate da noite foi pelos títulos heavyweigth de tag team.

- O Bullet Club está cada vez mais perdido dentro da empresa. Uma Stable que, outrora, dominou por completo a companhia e foi a coisa mais quente no mundo do wrestling, hoje em dia, é praticamente irrelevante, sendo que está completamente dividida. Vemos os Elite (Kenny Omega, Young Bucks e Cody Hall) a agirem como se fossem algo quase isolado, os Guerrillas of Destiny nada têm a ver com o resto do grupo, o Fale continua irrelevante como sempre e o Yujiro desapareceu do mapa. É uma pena vermos a Stable acabar assim, mas já não existe salvação possível para ela. Omega é um líder bastante diferente de Styles, Anderson e Balor, mas este veio dividir a stable completamente com esta coisa da Elite. A saída de Anderson e Gallows foi dura, ainda mais do que a de Styles, devo dizer. Os Bullet Club morreram.



Figura da Noite
Tetsuya Naito – El Igobernable

Naito passou por uma transformação incrível no ultimo ano. Ele passou de um dos top babyfaces da NJPW para um dos heels mais fenomenais dos últimos tempos. O seu estilo diferente de "No F*cks Given" é algo que faltava bastante na companhia. A sua Stable está muito bem formada, com nomes que, individualmente, nunca receberiam grande atenção, mas em conjunto, são fortes. Naito, com todo o esplendor dos efeitos das sua personagem, quase tirado de um anime, tem uma das coisas mais interessantes da NJPW nos últimos anos.

Causa e Efeito

Depois de mais um evento muito bem sucedido, já temos algumas coisas definidas para o próximo evento, o Wrestling Dontaku! Tambem era para ver outro evento mais ou menos na mesma altura, o Wrestling Hinokuni, mas devido a um terramoto recente na região, esse show teve que ser cancelado. Ora, vejamos algumas histórias que puderemos retirar deste show para o futuro:

- No fim do combate entre Naito e Okada, Ishii veio confrontar o novo campeão, por isso, já temos o Main Event do Wrestling Dontaku marcado. Ishii vs Naito. É incrível ver a forma como Ishii ascendeu ao topo da NJPW nos ultimos anos. Antes de ganhar o titulo NEVER, Tomohiro fazia parte do low-card da companhia e era dos low-ranks da CHAOS (algo como o YOSHI-HASHI é hoje). Hoje, é um dos pilares da companhia e anda a lutar pelo titulo mundial. Este deve ser um combate bastante diferente do que vimos aqui entre Naito e Okada, mas espero algo muito bom. Já Okada deve ir lutar contra o novo membro dos LIJ, SANADA, vingando-se assim do que este lhe fez.

- Omega continua a sua feud pelo titulo Intercontinental contra Tanahashi e os seus amigos. Desta vez, é Michael Elgin que se opõe a Kenny e desafiou por um combate pelo titulo. Isto era para acontecer no Main Event do Wrestling Hinokuni, mas como foi cancelado foi passado para um dos Road To. Já Tanahashi, vai andar ocupado com Bad Luck Fale. Preve-se dois bons combates, recheados de ação mas apenas dois "fillers", pois a verdadeira rivalidade é entre Tanahashi e Elgin.

-Shibata continua a sua feud contra as lendas da NJPW. Depois de Tenzan e Kojima, chegou a vez de Nagata enfrentar o campeão. Isto está a ser bom, não excelente, mas bom. Ao menos mantem Shibata ocupado, com algo para fazer, em vez de defender o titulo em combates random... não é, divisões de Tag Team?

- Por falar em divisões de Tag Team, tanto os Guerrillas of Destiny como os RPG Vice, devem defender os titulos contra os antigos campeões em rematches. Matem-se as divisões ocupadas com combates que até fazem logica, e é esperar para ver o que vem depois.

Classificação Geral: *** ¾

__________________________________________________________________

Classificações Eventos:

(1) NJPW Wrestle Kingdom 10 – **** ½
(2) NXT Takeover: Dallas - ****
(3) PROGRESS Wrestling Chapter 25 – ****
(4) PROGRESS Wrestling Chapter 26 – *** ¾
(5) NJPW Invasion Attack 2016 - *** ¾
(6) WWE Royal Rumble – *** ½
(7) WWE Wrestlemania 32 - ***
(8) ROH 14th Anniversary – ** ½
(9) WWE Fastlane – ** ½

Classificações Combates:

(1) NJPW Wrestle Kingdom – IWGP Heavyweight Title – Kazuchika Okada © vs. Hiroshi Tanahashi - *****
(2) NJPW Wrestle Kingdom – IWGP Intercontinental Title – Shinsuke Nakamura © vs. AJ Styles - **** ¾

(3) PROGRESS Wrestling Chapter 25 - PROGRESS Wrestling Title NO DQ Match - Will Ospreay © vs. Marty Scurll - **** ¾
(4) NJPW Invasion Attack 2016 - IWGP Jr. Heavyweight Title Match - KUSHIDA © vs. Will Ospreay - **** ½
(5) NXT Takeover: Dallas - Singles Match - Shinsuke Nakamura vs. Sami Zayn - **** ½
(6) WWE Royal Rumble – WWE Intercontinental Title Last Man Stadnding Match – Dean Ambrose © vs. Kevin Owens - **** ½
(7) NJPW Wrestle Kingdom – NEVER Openweight Title – Tomohiro Ishii © vs. Katsuyouri Shibata - **** ½
(8) WWE Wrestlemania 32 - WWE Women's 3-Way Title Match - Charlotte © vs. Sasha Banks vs. Becky Lynch - **** ¼
(9) NJPW Invasion Attack 2016 - IWGP Heavyweight Title Match - Kazuchika Okada © vs. Tetsuya Naito - **** ¼
(10) WWE Fastlane – WHC Nº1 Contender 3-Way Match – Brock Lesnar vs. Roman Reigns vs. Dean Ambrose - **** ¼
(11) PROGRESS Wrestling Chapter 26 - PROGRESS Wrestling Title Match - Marty Scurll © vs. Mark Haskins - **** ¼
(12) WWE Wrestlemania 32 - Hell In a Cell Match - Shane McMahon vs. The Undertaker - ****
(13) NJPW Wrestle Kingdom – IWGP Jr. Heavyweight Title – Kenny Omega © vs. KUSHIDA - ****
(14) PROGRESS Wrestling Chapter 25 – Nº1 Contender Match – Mark Haskins vs. Zack Gibson - ****
(15) NXT Takeover: Dallas - NXT Tag Team Titles Match - The Revival © vs. American Alpha - ****
(16) NXT Takeover: Dallas - NXT Womens Titles Match - Bayley © vs. Asuka - ****

(17) WWE Wrestlemania 32 - IC Title Ladder Match - Kevin Owens © vs. Sami Zayn vs. Dolph Ziggler vs. The Miz vs. Sin Cara vs. Zack Ryder vs. Stardust - ****
(18) PROGRESS Wrestling Chapter 25 – 4-Way Women Match – Pollyana vs. Jinny vs. Daliah Black vs. Toni Strom - ****
(19) 6-Man Tag NEVER Openweight Title Match – The Bullet Club (Kenny Omega & Young Bucks) © vs. Kushida, ACH & Matt Sydal - ****



Bem, e esta foi a minha analise ao Invasion Attack. Espero que tenham gostado, digam nos comentários o que acharam do evento, se concordam ou discordam de mim, o que acharam a analise e isso tudo. Meu amigos, eu também escrevo Reviews para uma pagina de Facebook, chamada Wrestling Ratings, por isso, não deixem de passar por lá! Estou no ir, por isso, fiquem bem e não percam a próxima Análise, porque eu… TAMBÉM NÃO!

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Overrated ou Underrated #13 - Zack Sabre Jr.

Após uma estreia ao analisarmos a primeira tag team aqui do espaço (Gallows e Anderson) eis que surge outra edição do Overrated ou Underrated, trazido por mim e por Marco Paz, de novo à sexta feira. Nesta edição escolhemos analisar uma estrela de fora dos dois grandes pólos do wrestling (EUA e Japão) graças à sua recente qualificação para o Global Cruiserweight Series.

Tal como o André, também o Marco faz parte do nosso parceiro Forum de Pro Wrestling, que é um espaço humilde já com sete anos de existência, sendo que actualmente é o melhor ( e único) forum nacional dedicado ao wrestling. Nas próximas linhas podem ver uma pequena explicação do conceito deste espaço, destinado a quem nunca leu um Overrated ou Underrated ou simplesmente está esquecido da essência do mesmo.

Underrated - Alguém que é subvalorizado ou não têm o devido reconhecimento seja aos olhos da industria do wrestling ou até dos fãs.

Overrated - Precisamente o contrário do ponto anterior. Alguém que é sobrevalorizado e que a industria do wrestling ou fãs dão demasiado crédito por aquilo que faz.

No ponto - Nem toda a gente ocupa um lugar acima ou abaixo daquilo que realmente merece. Existem lutadores que ocupam o lugar que ocupam na industria porque é exactamente nesse sitio que merecem estar e têm também exactamente o reconhecimento que merecem da parte dos fãs.

Por fim, gostaríamos sempre de saber a vossa opinião, quer concordem ou discordem da nossa avaliação sobre o wrestler em questão. Tentem também coloca-lo numa destas três categorias e caso se sintam à vontade podem sempre dar sugestões sobre wrestlers que gostariam de ver neste espaço.



Portanto, esta semana o nome em análise é, nada mais nada menos, que um dos nomes de topo do wrestling britânico. Zack Sabre Jr. tem dado cartas um pouco por todo o mundo e é atualmente o PWG World Champion. ZSJ (como é simplesmente conhecido) entrará na Global Cruiserweight Series e é até agora, talvez, o nome maior do torneio.

*************************************************************************

Marco Paz (Overrated) - Sabre Jr. é, neste momento, um dos melhores wrestlers, no que toca à qualidade dentro do ringue, da cena independente e talvez do mundo. Ponto. Dito isto, faz todo o sentido que ele faça parte de um torneio da WWE que pretender reunir os melhores lutadores do mundo dentro da categoria de peso abaixo de 92 quilos.

Agora, se me perguntarem, Zack Sabre Jr. é um dos melhores wrestlers do mundo? Não. Poderá ser, mas ainda não é. Eu vejo o Sabre jr. como vejo o Dean Malenko. Alguem com uma capacidade em ringue brutal, do outro mundo, mas que a nível de personagem, a nível de carisma e personalidade, a nível de falar ao microfone, está muito longe de ser bom. Sabre pode vir a desenvolver estes atributos, assim como outro rapaz chamado Daniel Bryan, os desenvolveu.

Sabre Jr. evoluiu bastante no ultimo ano e meio, que é mais ou menos quando o conheci. Ele era um rapaz que fazia muitas submissões, muitos counter e reversals, mas que não contava uma história em ringue, não sabia conectar as peças do puzzle, não sabia usar psicologia. Sinto que, depois do combate dele com Roderick Strong na EVOLVE, ele começou a preocupar-se muito mais com esses factores e não apenas exibir-se ao publico com as suas 1001 submissões.

Sabre Jr. evoluiu bastante e acredito que ainda possa evoluir ainda mais. Pode ser que daqui a dois anos olhemos para ele como alguem super completo, como olhamos hoje para um Marty Scurll, um Kenny Omega ou um Adam Cole. Mas a “etiqueta” que ele tem de ser o melhor do mundo? Está totalmente errada.

*************************************************************************

Moore (Underrated) - Admito que talvez possa parecer exagero e sei que é arriscado chamar o Zack Sabre Jr. de underrated. Porém, hei de explicar a minha decisão.

ZSJ é um verdadeiro technical wizard, um grande submission surgeon e, para mim, (o André Ribeiro vai cortar os pulsos agora) um dos melhores wrestlers do mundo. E tendo em conta o booking que recentemente tem tido, no Reino Unido e nos EUA, talvez fosse mais adequado estar “no ponto”. Mas não para mim.

Adoro a maneira como ele está a ser bookado, é verdade. Na PWG é campeão e desde que lá começou a aparecer foi o “wrestler de excelência” da companhia em termos de booking, algo diferente. É também possivelmente o nome mais sonante do wrestling britânico.

Mas podia ser muito mais em lados em que nem é bookado. Chateia-me honestamente o facto da a NOAH não ter feito dele um dos top dogs da divisão Junior. Ele e o Taiji Ishimori são dois wrestlers superiores a qualquer dos juniores da NJPW, na minha opinião. Na NOAH foi mal aproveitado.

Mas o topo do wrestling junior é a NJPW, não é? Então também acho que seria giro e em pouco tempo, com o seu estilo, ZSJ poderia tornar-se numa peça fundamental da divisão. E sinceramente, podemos olhar para o ano de 2015 e pensar que existiram combates como Omega vs. Taguchi pelo título. Julgo que KUSHIDA vs. Sabre Jr. seria uma coisa mais agradável. Na NJPW podia ser aproveitado.

Agora vejamos que a ROH dantes primava pelo wrestling in-ring de elevado primor técnico. Vejamos que Nigel McGuinness foi dos melhores main eventers da ROH e o seu legado estabeleceu-se de tal forma que ele ainda por lá anda com um cargo de topo. Porque não usar o ZSJ da mesma maneira? Oponentes não lhe faltam mas a ROH está a perder as oportunidades de fazer esses combates para a PWG. Na ROH podia ser aproveitado.

Seguinte: a TNA é mais popular no Reino Unido que na TNA. Acho que isso diz tudo. O Jimmy Havoc na TNA teve uma rivalidade importante. Imaginemos então ZSJ, nome mais sonante. Como poderia ser usado? Eu era, honestamente, capaz de pagar para ver Angle vs. ZSJ, mas já não dá. Na TNA podia ser aproveitado.

E se puder ser mais radical, parece-me que Zack Sabre Jr. podia ser uma excelente possibilidade para top figure da NWA para a tornar minimamente relevante de novo. Não deverá cobrar um preço por aí além e os fãs old-school iriam gostar.

Veremos o que a WWE faz com ele na Cruiserweight Series. Por mim vencia e ainda nem conhecemos um terço dos participantes.

*************************************************************************

E pronto, foi mais uma edição do Overrated ou Underrated. A edição de Zack Sabre Jr. está fechada e para a semana nós dois faremos o regresso para o 14º número. E a vossa opinião? O "Technical Wizard" é Overrated ou Underrated?