«

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

WWE Smackdown 30.07.2015 | Vídeos


O Smackdown desta semana prossegue no desenvolver das principais feuds da WWE. No main event, o WWE World Heavyweight Champion Seth Rollins junta-se a Kevin Owens para combater o time de Dean Ambrose e Cesaro. Além disso, uma 8-man tag team match é apresentada, Rusev enfrenta Jack Swagger e Stardust batalha R-Truth.

TNA Impact Wrestling 29.07.2015 | Vídeos


O Impact Wrestling destaca o discurso emocionado de Jeff Jarrett ao entrar no TNA Hall of Fame. Em termos de combates, Mickie James regressa aos ringues para juntar-se a Magnus e combater a Revolution, Eric Young enfrenta Chris Melendez e Brooke Tessmacher coloca o Knockouts Title em jogo num combate contra Marti Belle.

domingo, 2 de agosto de 2015

DezTaques da Semana (26.07.2015 - 01.08.2015)


Sejam todos bem-vindos a mais um DezTaques da Semana que nos traz os principais acontecimentos de uma semana mista. Se também tivemos grandes acontecimentos, o início de um grande evento, também tivemos acontecimentos trágicos a continuar a fazer desta uma fase difícil para fãs de wrestling.

Vejamos alguns dos acontecimentos mais falados da semana:

10 - Continuação da revolução


Se a história ainda não tem um rumo fixo e ainda não se começou a delinear um plano concreto para o SummerSlam, não podemos dizer que falte atenção e tempo de antena às Divas actualmente. No Raw deu-se um encontro de Campeão contra Ex-Campeã, com Sasha Banks a derrotar a inaugural NXT Women's Champion, Paige. Na mesma noite, a equipa de Paige compensou a sua derrota ao continar o domínio das recém-chegadas, com Charlotte e Becky Lynch a derrotar Alicia Fox, que saiu lesionada e a Divas champion Nikki Bella. Até no Main Event, Becky Lynch teve o direito a brilhar ao derrotar Brie Bella. Mas nem só por aí se ficou a acção feminina. Elas ainda trabalham no NXT e Charlotte, por lá, derrotou uma que lhe quer tomar o lugar mas que nunca conseguiria qualquer revolução como as suas colegas. Dana Brooke. De falta de competiçãao feminina não nos podemos queixar agora!

9 - All Stars


É o que lhe chamam quando juntam muita malta do card mais alto. No Raw até nem foi tag team, era um encontro de singulares entre Kevin Owens e Randy Orton que se viu concluído à força após uma interferência de Sheamus que assistia de perto. Coube a Cesaro, amigalhaço de Owens, salvar a situação. No Smackdown é que havia um alinhamento de luxo. Num main event bem à Smackdown de deixar Teddy Long orgulhoso, vimos Seth Rollins e Kevin Owens a ter pouco sucesso num confronto contra Cesaro e Dean Ambrose, já numa altura em que se pensava que Cesaro não teria parceiro. Há feuds estabelecidas entre Owens e Cesaro, Orton e Sheamus parecem continuar, Ambrose parece estar metido na bulha com a Wyatt Family mas nem assim parece ter algum rumo. Mas há porradinha velha para todos.

Nota: Kevin Owens a dizer a Orton que não foi a última vez que se encontraram a dispara com a sua pose. Só mesmo para ter a certeza que ele entra em feud com a população inteira e as suas mães.
Nota2: Os integrantes do main event do Smackdown. Se aquele não é o esqueleto do main event, nem digo no futuro, digo já a partir de agora... Está asneira feita.
Nota3: Cesaro tem sido um pós-Cena. Segundo homem a conseguir o pin em competidores cujo primeiro pin foi obtido por Cena. Primeiro Rusev, agora Owens.
Nota4: E Owens pôde squashar no NXT porque ainda anda ocupado lá com Finn Bálor.

8 - Cage & Mack por aí fora


Começou o Ultima Lucha! E começou em grande, logo com dois fortes competidores a pegar-se à porrada pelo templo todo. Cage e The Mack, os dois que sobraram no agendamento do Ultima Lucha, abrir o espectáculo com um bruto Falls Count Anywhere que deixou a plateia bem quente. Mais um pouco e já ficavam cansados e sem ar logo ao início. Com todos aqueles spot doidos e dolorosos que se esperavam, temos um final muito violento. Também muito falso porque um golpe daqueles desfigura e/ou mata alguém. Mas como o Lucha Underground mantém o surrealismo bem em destaque, aceita-se. Um "CurbStomp" mais "a sério" e bem mais bruto que o de Seth Rollins, manda a cabeça de Mack pelo bloco de cimento dentro. Mesmo com o seu pouco a nenhum realismo, foi daquelas coisas que doeu ver. E é claríssimo que Cage venceu. E o público, esse é que saiu vencedor!

Nota: Já sou bastante fã do Mack, não é preciso fazer dele Stone Cold!

7 - O Hall of Famer obrigatório


O fundador de uma companhia tem que ter alguma importância na mesma, digo eu. Mas boas relações entre o indivíduo e a sua criação também devem ajudar em qualquer coisa. Foi o que impediu Jarrett de entrar mais cedo, creio eu. Mas cá está ele de novo e já entra no Hall of Fame da TNA. Momento destacado em todo o Impact Wrestling e viu um Jarrett emocionado a agradecer a todos a quem era possível agradecer. Até mesmo ao seu pai, com quem fundou a companhia e com quem estava de relações cortadas até uma recente reconciliação. Até se pode dizer que Jarrett seja o tipo de lutador que não seria tão grande numa companhia que não fosse dele. Mas há-que lhe dar o seu valor, louvá-lo pelos seus riscos e pelas suas criações. E, claro, uma figura incontornável na TNA.

6 - NXT aos pares


Foi uma edição do NXT bastante dedicada às tag teams, até parecia o central tema do episódio. Logo o abrir tivemos uma enorme surpresa com a equipa de Scott Dawson e Dash Wilder a vencer os sempre populares Enzo Amore e Colin Cassidy. Início de push a uma nova equipa, aprovo. E Dawson pode juntar-se ao Tye Dillinger como talento subvalorizado por falta de algo concreto a dar-lhe para fazer. Já Jason Jordan e Chad Gable continuam a sua escalada ao topo e Gable continua excelente. Voltaram a vencer, desta vez a um par de jobbers. Mas o foco principal envolvia mesmo os títulos e tinha os Campeões Wesley Blake e Buddy Murphy a defender contra os Vaudevillains. Com dificuldade. Aliás, se não fosse a Alexa Bliss, estavam bem mais à rasca e se calhar nem venciam. Mas ela é uma peça fulcral e ainda tinha uns bananos guardados para Aiden English e Simon Gotch, apesar do seu cavalheirismo incontrolável.

Nota: Ascenção de uma equipa Face e de outra Heel. Assim é algo mais bem organizado e administrado. No roster principal parece haver pouco balanço ou demasiadas equipas enterradas.

5 - "One more match"


Não, não é o Christian. Mas era o que se vendia para a recente mãe Mickie James que voltou aos ringues para ajustar contas com James Storm, que trazia uma parceira muito próxima dela. Serena, já com bastante cabelo vinha tentar derrubar a equipa de Mickie e o seu noivo Magnus. Curiosamente também era para acabar a carreira de Serena que, actualmente, já se encontra aposentada dos ringues. Era vendido como o main event e realmente tem sido uma das storylines de foco. Storm estava pronto para as tácticas manhosas e Serena estava totalmente do lado dele. Não recorreram a muita coisa com maldade porque colocar os Revolution a atacar a Mickie James ia parecer mal, já basta empurrá-la para a linha do comboio. É do tipo de história que deve culminar numa vitória dos bons-da-fita e assim foi. Mickie James voltou a brindar os fãs com o seu DDT e derrotou Serena para vingar todas as maldades de Storm e amigos. E lá vão todos aqueles presentes naquele ringue à sua vidinha!

Nota: James Storm confirmou a sua saída. Magnus já está com a GFW com o seu próprio nome. Mickie James segue o "one more match" e compete apenas em independentes e Serena retira-se. Um main event em que todos vão embora a seguir.

4 - Hernandez vs Drago & Os fãs


Conceitos à Lucha Underground. Um Lumberjack match que, confessemos, não é dos combates mais entusiasmantes normalmente. Têm que arranjar performers muito bons ou então inventar alguma coisa à volta do conceito básico. Troquem os competidores que normalmente compõem os Lumberjacks por meros fãs. E dêem-lhes cintas. E esperem os estragos. Porque sai show. É claro que eram plantados e não podia mandar para lá qualquer fã que lhes aparecesse, senão ia dar para o torto. E claro também é que isto não ia ser uma luta muito justa: eram os fãs, os que aprovam Drago e vaiam Hernandez, que mal pudera esperar para o apanhar a jeito e chicoteá-lo até mais não. Deu jeito porque Drago soube capitalizar e venceu o combate. Façam mais disto com os fãs mais tolos, façam...

3 - Três novos Campeões


Não três mudanças de título, apenas os novos Campeões de Trios no Lucha Underground, mais um dos grandes eventos marcados para o Ultima Lucha. Coloco uma posição acima do encontro anterior apesar de ter sido esse vendido como main event porque prefiro dar mais destaque a esta notável mudança de título. E rais' parta ao Angelico que eu só pedia que eles me garantissem que ele acaba todos os combates vivo. É que começa a ser difícil não temer, dadas as coisas que ele fez. Muito sacrifício, muita luta da Ivelisse ainda lesionada, muita resistência à Catrina que já se envolveu fisicamente na acção... Não chegou. Foi muito graças a Catrina, mas os Disciples of Death venceram este duro encontro e tornaram-se os novos Campeões de trios no Lucha Underground.

Nota: É em eventos destes e finais de temporadas de série como este que acontecem os grandes momentos. Mudanças de títulos, culminar de rivalidades, revelações, cliffhangers, a Catrina lamber a Ivelisse, etc.

2 - Com nariz ou sem nariz


Um main event que deixou muitos com receio por já estar a avançar com a história entre Seth Rollins e John Cena. Começou com Cena já a armar-se em perto e a pedir um combate pelo WWE World Heavyweight Championship porque sim e a obter o contrário, um combate pelo United States Championship. Mesmos concorrentes. O que já se devia esperar e ter a certeza que chegaria a nós um grande combate. Mais um daqueles que o Cena nos tem dado... E que por acaso ele não acabou propriamente inteiro. Uma joelhada bem assente de Rollins no nariz esborrachou-o e partiu-o, deixando-o com uma batata a fugir-lhe do nariz em direcção ao olho. Mas acabou o combate e ainda o venceu para reter o United States Championship e, quiçá, para má fortuna de todos, apurar-se para uma oportunidade ao WWE World Heavyweight Championship. No dia seguinte foi relembrado, entre memes e mostras de respeito. No próximo Raw não o teremos enquanto ele não endireitar aquela penca.

Nota: Seth Rollins integrou o main event do Smackdown com Kevin Owens, Cesaro e Dean Ambrose. Todos os narizes acabaram intactos.

1 - R.I.P. "Rowdy" Roddy Piper


Mais uma vez, a primeira posição fica em tom de homenagem. Piper era do tipo de Superstar digno de primeira posição onde estivesse e aqui apenas conta como um acontecimento que marcou imensamente o final desta semana com choque e celebração de uma fantástica e inigualável carreira. Não se coloca qualquer dúvida sobre o seu impacto e legado. Dos melhores talkers de sempre, se alguém o disser que é o maior de sempre não é descabido. Dos melhores Heels de sempre, se alguém disser que é o maior de sempre não é descabido. De modo geral, é dos maiores de sempre. Muitas gerações influenciadas pelo grande "Hot Rod" para alguém ficar indiferente. O Céu andava a precisar de lendas ultimamente, ao que parece. Que descanse em paz.

Outros acontecimentos de relevo:

- Combate entre Big Show e Dean Ambrose no Raw que mostrou que Ambrose não é gajo que ficar no chão, levantando-se sempre para voltar ao ringue até não poder mais. Isso até Big Show querer ir mais longe e a coisa correr-lhe mal: entrou pela barreira dentro.

- Stardust continua a atormentar Neville. Ou a confundi-lo. Talvez seja mais essa segunda opção. No Raw, foi quando Neville se ocupou com Fandango e Stardust ocupou-se com R-Truth.

- Continua malta a competir por uma posição na concorrência aos títulos de Tag Team dos Prime Time Players. Os Lucha Dragons venceram os Los Matadores, com distracção dos New Day, após uma vitória dos "Puerto Rican Bullfighters" com essa mesma ajuda. Já no Smackdown, os Lucha Dragons juntaram-se aos Matadores para enfrentar os New Day com os Ascension, onde os Ascension mostraram o quão inúteis são ao perder o combate. Tudo enquanto os Campeões assistem e comentam. Competição agitada por essa divisão. E a entrada dos New Day no Raw dá um dos melhores gifs que me venha a memória.

- O Ultima Lucha também já começou a ser marcado pelo desenvolvimento da história de Black Lotus. Afinal quem matou os pais dela? 

- Jesse Sorensen no NXT! A ser squashado pelo Baron Corbin!

- Austin Aries a colocar-se em problemas. Abriu o Impact Wrestling a dizer o quão bom é e Bully Ray ofereceu-lhe uma oportunidade ao título da X Division, que não lhe cheirava. E Spud também queria. Aries então meteu-se em problemas ao colocar-se num combate para a próxima semana (No Surrender) em que afirmou que se não conseguisse derrotar Spud, nem merecia estar no Impact Wrestling. E é essa mesma a estipulação. Vê-lo já na Ring of Honor conta como spoiler?

- Chris Melendez simplesmente não consegue derrotar Eric Young, nem com Kurt Angle a apoiá-lo.

- Brooke foi capaz de reter o título das Knockouts contra Marti Bell, mais uma vez com as restantes Dollhouse a tentar interferir e Gail Kim a salvar. A história começa a repetir-se.

- Jeff Hardy já voltou à Impact Zone e promete o seu regresso em breve. Para já, está só ao lado do seu irmão Matt, candidato ao TNA World Heavyweight Championship e os dois já planearam o tipo de combate para a próxima semana no No Surrender: um Full Metal Mayhem! Será que tem experiência nisso?

Figura de destaque: Roddy Piper. Sentida e sincera homenagem a um dos maiores de sempre. Por muito que se tente, nunca haverá um que seja minimamente parecido sequer.
John Cena. Algum valor ao tipo que acaboun e venceu um combate de nariz partido também.

O desaparecido: Wolves. Não temos tido acção de divisão de equipas no Impact Wrestling.

E foi esta a semana que tanto ficou marcada por grandes acontecimentos como por momentos mais trágicos e tristes a obrigar-nos a reflectir, assim como a mudar a nossa abordagem e celebrarmos uma grande carreira como mais nenhum teve. Pra já, convido-vos a deixar o vosso tributo e a comentar a restante semana. E a prometer, como é costume, a estar cá na próxima semana para mais uma abordagem destas. Até lá fiquem bem, bom resto de Ultima Lucha e continuação de um bom Verão a todos. Até à próxima!

"I don't need to know how tough I am to know how tough I am."

sábado, 1 de agosto de 2015

Trono do Fã - Capitulo IX - Ser paciente

Chegamos finalmente ao nono capitulo do Trono do Fã.  Curiosamente, a edição da WrestleMania que mais detesto é a nona. Eu sei que nada têm haver, mas estava a precisar de um qualquer coisa para começar isto. Adiante, sejam mais uma vez bem-vindos ao meu espaço aqui no WrestleNoticias. Estamos a poucas semanas de um dos meus PPVs de eleição e curiosamente, tenho visto apenas um pouco do Monday Night Raw naqueles vídeos disponibilizados no youtube pela WWE.

O G1 Climax 25 tem sido a razão pela qual tenho deixado a programação da WWE de lado. O BLOCK B tem sido um pouquinho desapontaste, sendo que não ajudou Shinsuke Nakamura ter falhado o seu combate contra Michael Elgin devido a lesão. Esperemos que recupere e não volte a falhar mais nenhum combate. Agora, o BLOCK A está completamente num nível superior e tem carregado este torneio a um outro nível.


Se for obrigado a escolher a minha noite favorita deste torneio, a resposta é para mim é fácil. A quinta noite, não só deu lugar a bons combates como foi também serviu de palco para os dois confrontos mais importantes deste G1 Climax 25. E muito disso deve-se ao excelente booking de Jado e Gedo que conseguiram fazer com que os combates parecessem o mais importante possivel. Muito deve-se ao facto de terem sido pacientes e saberem construir as coisas.

Eu não quero parecer hater ( embora seja) da maioria do booking da TNA, mas a verdade é que foram várias as vezes que caíram nos mesmo erros. Um desses erros, foi pushar em demasia alguém acabado de chegar. Por mais que se goste de um determinado lutador, ás vezes a melhor opção é ter alguma paciência e ir construindo o heel ou o babyface. Por muitas vezes, após receber aquele push e gerar aquele impacto extraordinário, chega a altura em que a feud ou a storyline termine e o sentimento que surge em torno daquele lutador é " então e agora?". Normalmente é aí que o caldo se entorna, e o que acaba por acontecer é um de-push pois não há nada maior ou mais importante que o lutador possa fazer. Claro que isto acontece em inúmeras companhias, mas foi um erro frequente na TNA durante uns bons anos. O que é pena porque existiram vários lutadores que gosto e que gostava que fossem construídos progressivamente invés de terem o booking que tiveram.



Quem leu o meu preview ao G1 Climax 25, pode ler a minha opinião sobre Tetsuya Naito. Felizmente não estava enganado, este torneio tem sido um momento decisivo na carreira do novo membro dos Los Ingobernables. Naito é neste momento muito provavelmente o heel mais interessante em toda a industria do wrestling. Tal como quando Roman Reigns venceu a Rumble e garantiu que iria enfrentar Brock Lesnar na WrestleMania, os fãs também não acharam piada quando Naito foi o escolhido para defrontar Okada no WrestleKingdom VIII. E com a vinda de AJ Styles para o Japão e Ibushi na divisão de Heavyweights, Naito foi perdendo espaço de um modo progressivo. Até que é enviado.para a CMLL e junta-se aos Los Ingobernables. A partir daí, Naito regressa com uma novo finisher, dirige-se ao ringue de um modo completamente diferente, e regressa com uma nova atitude. Naito parece agora completamente desinteressado por tudo aquilo que há na NJPW. 





Claro que Jado e Gedo podiam simplesmente lançar o Stardust Genius a um dos seus ases da companhia, mas esperaram até ao quinto dia do G1 Climax 25 para o lhe dar uma grande vitória. Naito derrota Tanahashi. Isto já aconteceu no passado, mas desta vez é diferente.Não só os  primeiros dias do torneio serviram para "relembrar" o pessoal que Hiroshi Tanahashi ainda é o topo do NJPW ao sair vitorioso de bons combates contra Ibushi e Tenzan como Naito é agora é um heel em ascensão e a sua vitória significa imenso pois foi quando os fãs começam a perceber que Tetsuya Naito tem tudo para ser um dos principais vilões da NJPW. O antigo babyface "imcompreendido" está durante o combate  desinteressado e com uma atitude de completo desrespeito para com Tanahashi, enquanto se foca principalmente no pescoço do ás da companhia. Não só isso como após o combate Naito ataca o arbitro após e realiza uma promo onde anuncia que jamais voltará a "Team NJPW" sendo um dos Los Ingobernables.



Mas o melhor exemplo de excelente booking aconteceu no combate anterior, e é mesmo daquelas situações onde se deve aplaudir o trabalho não só dos wrestlers mas também da equipa de booking pois fazem uma "simples" vitória de Ibushi no torneio parecer algo enorme. A storyline actual de Ibushi é bastante simples. O antigo IWGP Junior Heavyweight Champion é vendido como um poço de talento e como alguém que é capaz de lutar frente a frente com qualquer um. O problema é que Ibushi ainda não foi capaz de vencer nenhum dos Main Eventers da NJPW ( Tanahashi, Okada, Nakamura e o mais recente AJ Styles). Ele fica sempre quase sempre perto da vitória, mas isso não lhe garantia a vitória.



Então a história deste combate está altamente relacionado com todo o booking que Ibushi tem sido alvo. O Golden Star luta desesperadamente por uma vitória frente ao antigo IWGP Heavyweight Champion. O combate é excelente, não só pelos spots e pelas sequências espectaculares mas principalmente por ambos os lutadores saberem o seu papel e venderem ao máximo o quão importante é a vitória para Kota Ibushi. O resultado final é espectacular, com Ibushi a vender toda a sua emoção após finalmente vencer o ás do Bullet Club.



Será que acredito que é possivel vermos isto acontecer por exemplo na WWE? Sim é possivel, aliás se formos a ver a história do ano passado de Sami Zayn não é muito diferente da de Kota Ibushi. Mas é algo que não vemos acontecer muitas vezes. Pois embora actualmente estejamos na era com mais auto-proclamados smarks, a verdade é que esta é a era onde as pessoas mais dificuldades em abstrair-se e desfrutar da história que está a ser contada. Tende-se a dar demasiado valor ao recorde de vitórias-derrotas e por vezes, sem sequer se aperceberem boicotam este tipo de histórias. É terrível. 

Imaginam alguém a dizer que o Batman enterrou o Joker no Dark Knight por o ter apanhado, mesmo antes disso o vilão ter conseguido instalar o medo e o pânico em Gotham e ser responsável pela corrupção de Harvey Dent? Um bocado estúpido, mas é algo que se encontram aos pontapés nas comunidades de wrestling actuais. Então tenham calma, por vezes uma determinada losing streak é suposto levar a algo grande, uma derrota não significa que alguém tenha sido enterrado e a história contada é normalmente mais importante do que o registo de vitórias.



E pronto foi isto. O meu objectivo com este capitulo é voltar a relembrar as pessoas que afinal de contas nos somos os fãs e que enquanto a toda a história não foi contada não vale a pena estarmos a colocarmos-nos no meio e criticar. Tenham paciência e alguma confiança na equipa criativa, nos lutadores e nos promotores. Bem antes de ir, vou só falar dos combates que mais me impressionaram nesta semana. Tal como puderam ler, sim adorei Ibushi vs AJ Styles e Hiroshi Tanahashi vs Tetsuya Naito e na sétima noite Shibata vs Ibushi. Muito intenso, f*da-se!

O BLOCK B tem sido um pouco desapontante, ainda não vi esta oitava noite mas espero que seja um ponto de viragem. E quais foram os combates que mais gostaram de ver nesta semana? Aguardo os vossos comentários, e até à próxima semana espero ver mais corajosos a mergulhar no mundo que é o Forum de Pro Wrestling!

P.S: Não se esqueçam de ver a Ronda Rousey a humilhar a Bethe Correia!






Um olhar sobre a carreira de "Rowdy" Roddy Piper


Em memória ao lendário Roddy Piper, falecido hoje aos 61 anos, relembramos a sua ilustre carreira - para sempre a ser relembrada na história do professional wrestling.

WWE NXT 29.07.2015 | Vídeos + Resultados


O NXT desta semana tem como destaque um combate pelos NXT Tag Team Championships, no qual os campeões, Blake e Murphy enfrentam os pretendentes, The Vaudevillains (Simon Gotch e Aiden English). Para além disso, conta com o ex-NXT Champion Kevin Owens em ação e ainda com um combate entre Charlotte e Dana Brooke...

Lucha Underground 29.07.2015 (Ultima Lucha - Parte I) | Vídeos + Resultados


A promotora de lucha libre, AAA entra no mercado norte-americano com o seu novo programa, Lucha Underground! Este projecto é um híbrido entre a lucha libre e o wrestling norte-americano e que apresenta lutadores dos dois estilos. O episódio desta semana tem como destaque o começo do evento Ultima Lucha, onde Drago e Hernandez enfrentam-se num "Believer's Backlash Match".

sexta-feira, 31 de julho de 2015

Forgotten Superstars #15 | "Creative Has Nothing For You"


Saudações a todos os leitores do Wrestling Notícias! Sejam bem vindos a mais uma edição do Forgotten Superstars! O fato é que com todas as sugestões dadas, tenho cada vez mais colocado uma gama interessante de wrestlers na edição, e agradeço a vocês por isso!

Dessa forma, seguindo uma antiga sugestão do Rei AR, decidi fazer sobre um homem que teve o seu maior destaque nos circuitos independentes, mas que também foi lutador da WWE. Entretanto, poucos se lembram de sua participação na empresa, além do fato de ser um grande amigo de um dos ex-wrestlers mais influentes desta década atual.

Então, vamos aos fatos!

Quem é? - Scott Colton, nascido em Deerfield, Illinois e residente em Chicago. Ele passou pela WWE como Scotty Goldman, entretanto, a grande maioria dos fãs o conhecem como Colt Cabana, um dos melhores amigos de CM Punk na indústria. É um homem com uma história muito rica nas promotoras independentes de wrestling profissional. Ele inclusive, começou sua carreira em 2000, pelo Steel Domain Wrestling, tendo o seu companheiro como parceiro de duplas ou rival.

Em 2002, ele se juntou à Ring of Honor, onde fez crescer o seu nome, como Colt Cabana. Primeiramente, ele iniciou-se por ali, como o rival de CM Punk, até juntar-se a ele e Ace Steel, formando os legendários Second City Saints. Ele foi campeão de duplas da Ring of Honor duas vezes, juntamente com Punk, e além disso, teve feuds solo com Austin Aries e Nigel McGuinness. Cabana chamava atenção pela sua capacidade de entreter o público e brincar com os adversários no ringue, tanto quanto lutar muito bem. E lutar a sério, quando era necessário.


Foi depois da saída de Punk da empresa, entre 2005 e 2006, que ele teve uma das feuds mais brutais e sangrentas da história da Ring of Honor, contra Homicide. Chegou a desafiar Bryan Danielson (Daniel Bryan), pelo título mundial da ROH, na época, sem sucesso, apesar de fornecerem um bom confronto, na última luta que fizeram, com limite de 60 minutos para uma Two Out Of Three Falls Match, onde no fim da luta, eles ficaram empatados em 1 a 1. Durante o seu tempo na ROH, ele também fez várias passagens por independentes europeias e canadenses, além de uma passagem rápida pelo Japão.

O que ele fez na WWE? - Foi em 2007 que Colt assinou um contrato com a WWE, indo para a Ohio Valley Wrestling. Ele perdeu sua primeira luta para Mike Cruel, e teve sua primeira vitória por submissão posteriormente contra o Belgium Brawler.


Na OVW, Cabana ainda ganhou o OVW Television Championship, antes do território de desenvolvimento ser trocado pela FCW, para onde ele foi movido.

Em 15 de agosto de 2008, ele iniciou sua curta trajetória no main roster da WWE, sob o ringname Scotty Goldman. perdendo para Brian Kendrick no SmackDown. Desde então, ele apenas apareceu em lutas classificatórias para participar em pay-per-views da WWE, e uma rápida feud com The Great Khali que terminou em uma vitória rápida do indiano. Mesmo assim, até a WWE parecia admitir o talento de Colt.



Ele chegou a planejar uma sketch de comédia na WWE.com, "Good as Goldman", conhecido também como "What's Crackin'?". O problema é que ele foi liberado pela WWE, um mês depois do primeiro capítulo da sketch, tendo sua luta final pela WWE contra Umaga, onde foi derrotado. Infelizmente, foi uma parte muito curta de sua carreira, porém outras empresas sabiam muito bem como utilizar um cara tão talentoso como Colt.

Ele poderia ter feito mais na WWE? - O Colt não é aquele cara que podemos dizer que "seria o campeão dos maiores títulos". Sabe-se que a sua especialidade era entreter. Sua vida no wrestling, foi baseada em uma gimmick cômica, que fazia o público rir, e que não costuma atrair tantos títulos maiores. Entretanto, ele tinha um exímio talento, tanto como wrestler, quanto como entertainer, que foi totalmente desperdiçado pela WWE, demaneira imperdoável, até.

Cabana passou de novo por Ring of Honor, Chikara e outras independentes, sem abandonar o seu estilo único. Bem como já fez algumas sketches de comédia por conta própria no Youtube (o título deste artigo é uma delas). E por causa disso, ele será presença certa na Global Force Wrestling, onde eu sinceramente, espero que ele tenha a liberdade de explorar sua gimmick e entreter de verdade, além de nos oferecer clássicos do wrestling.

Dessa forma, vamos às suas vantagens, que poderiam ter sido melhor aproveitadas.

  • Verdadeiro "Entertainer": Colt pode ser visto muitos como um parvo, mas isso porque ele sabia como ser engraçado e como fazer com que o público que o assiste, se divirta. Isso gera automaticamente sobre ele, uma grande sensação de carisma, fazendo ele ser querido pelo público. Para mim, um dos maiores pro-wrestlers do segmento cômico da história.
  • All-Arounder: Ele luta em qualquer situação. Em luta simples, de duplas, em battle royale, sem estipulação, ou com as estipulações mais sangrentas que se pode imaginar no mundo do wrestling profissional, ele enfrenta tudo. E o faz, com uma maestria notável. Quando ele lutava de maneira séria, ele o fazia da maneira mais credível possível.
  • Espontâneo: Sim, Colt poderia ter um tempo só para ele em qualquer evento na WWE, e seria interessante, engraçado e motivador de se ver. Ele era um homem que poderia trabalhar em pontos cruciais no wrestling, inclusive, como comentarista, repórter, e outras funções onde ele pudesse aparecer. Além disso, ele poderia representar muito bem, dentro e fora do ringue, títulos como o Intercontinental Championship ou United States Championship, construindo feuds por meio de vídeos semanais, os quais ele faz muito bem. Seria bom de imaginar isso.
O fato é que Scotty Goldman existiu por muito pouco tempo para ser relembrado pelos fãs da WWE. Entretanto, quem conhece Colt Cabana, sabe que ele é um profissional de grande talento naquilo que ele sabe fazer melhor. O fato é que será possível de acompanhá-lo de maneira mais constante no GFW, sem precisarmos nos perguntar constantemente: "Hey, Colt Cabana, how you doing?"

Este foi mais um Forgotten Superstars, meus caros! Sempre deixem sugestões como essa do Rei AR, pois é muito bom reproduzi-las aqui! Deem suas opiniões, suas críticas, enfim, o espaço é livre para vocês!

Um grande abraço!

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Análise e Pensamentos do WWE RAW: John Cena quebra o nariz


A WWE regressou a USA Network para apresentar mais um Monday Night RAW na última segunda-feira. O show contou com o seguimento do build-up para o Summerslam e, no Análise e Pensamentos do WWE RAW, destrinchamos todos os ocorridos, avaliando, segmento a segmento, o desempenho do programa.

Puroresu Channel 2015 XXI - G1 Climax 25 de 20/07 e 23/07


É o regresso do Puroresu Channel com o melhor do puroresu! Esta semana apresentamos os dois primeiros dias do maior torneio da NJPW, o G1 Climax! Estes eventos ocorreram de 20 a 23 de Julho e marcam o inicio do torneio cujo vencedor terá um lugar no combate principal do maior evento da empresa, WrestleKingdom.


G1 Climax Dia 1
20.07.2015 - Hokkaido Prefectural Sports Center 
5490 Fans

Block A Matches:
1. Hiroyoshi Tenzan x Doc Gallows
2. Togi Makabe x Toru Yano
3. Tetsuya Naito x Bad Luck Fale
4. AJ Styles x Katsuyori Shibata
5. Hiroshi Tanahashi x Kota Ibushi








G1 Climax Dia 2
23.06.2015 - Twin Messe Shizuoka
1805 Fans

Block B Matches:
1. Tomohiro Ishii x Satoshi Kojima
2. Hirooki Goto x Yujiro Takahashi
3. Yuji Nagata x Tomoaki Honma
4. Kazuchika Okada x Michael Elgin
5. Shinsuke Nakamura x Karl Anderson